Danilo Petrucci confirma domínio da Ducati

“Serenata à chuva’” de Miguel Oliveira. O piloto português caiu para 18.º na primeira curva, fez recuperação fantástica até ao top-5, mas na última curva caiu para sexto.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A chuva que caiu momentos antes do arranque da corrida de MotoGP baralhou as estratégias, com os pilotos a terem de recorrer aos pneus de chuva, com os quais a Ducati pareceu adaptar-se melhor, como o demonstrou o facto de ter tido os seus pilotos nas três primeiras posições, acabando por ser o italiano Danilo Petrucci (Ducati) a garantir da primeira vitória da marca italiana no traçado de Le Mans.

O australiano Jack Miller (Ducati), Danilo Petrucci e o italiano Andrea Dovizioso (Ducati) cedo instalaram-se nas três primeiras posições, com o espanhol Pol Espargaro (KTM) a fazer uma notável recuperação, depois de partir da 16.ª posição da grelha.

E se o espanhol subia, o francês Fabio Quartararo (Yamaha) descia, enquanto o italiano Valentino Rossi (Yamaha) não passava da segunda curva, em consequência de uma queda.

Uma tentativa de ultrapassagem mal sucedida atrasou Andrea Dovizioso e mais tarde foi a vez de Jack Miller cometer um erro, o que deixou Danilo Petrucci na frente, com o italiano a assegurar o triunfo, à frente do espanhol Alex Marquez, que foi aproveitando os erros cometidos à sua frente, e do espanhol Pol Espargaro.

O português Miguel Oliveira (KTM), que arrancou do 12.º lugar da grelha, chegou ao quinto lugar, depois de mais uma recuperação, mas, na derradeira volta, foi surpreendido pelo francês Johann Zarco (Ducati) e terminou em sexto, o que lhe permitiu manter o nono lugar do campeonato,

Segundo na grelha, atrás do norte-americano Joe Roberts (Kalex), que partiu da “pole”, mas caiu para o fundo do pelotão, o inglês Sam Lowes (Kalex) assegurou o triunfo, após duelo cerrado com o inglês Jake Dixon (Kalex), que caiu, o que permitiu ao australiano Remy Gardner (Kalex) e ao italiano Marco Bezzecchi (Kalex) terminarem no pódio.

Apesar de não ter ido além do 17.º lugar, ou seja ter ficado fora dos pontos, o italiano Luca Marini (Kalex) manteve um tranquilo comando do campeonato, porque o seu mais directo perseguidor, o seu compatriota Enea Bastianini (Kalex), não foi além do 11.º lugar, o que lhe permitiu reduzir a desvantagem pontual em escassos cinco pontos.

O italiano Celestino Vietti (KTM) venceu a corrida de Moto3, à frente do seu compatriota Tony Arbolino (Honda) e do espanhol Albert Arenas (KTM) que regressou ao comando do campeonato, tirando partido do facto do japonês Ai Ogura (Honda) não ter ido além do nono lugar, ficando agora com seis pontos de vantagem.

Como de costume, a luta pela vitória foi intensa, com o pelotão da frente a ir ficando reduzido, em consequência de várias quedas, como aconteceu com o italiano Romano Fenati (Husqvarna), que largou de terceiro, e o espanhol Alonso Lopez (Husqvarna), que acertou no seu colega de equipa, e o inglês John McPhee (Honda), que perdeu o terceiro lugar do campeonato para Tony Arbolino.

CLASSIFICAÇÕES

Corridas

MotoGP – 1.º, Danilo Petrucci (Ducati), 26 voltas (108,81 km), em 45’54,736 (142,1 km); 2.º, Alex Marquez (Honda), a 1,273”; 3.º, Pol Espargaro (KTM), a 1,711”; 4.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 3,911”; 5.º, Johann Zarco (Ducati), a 4,310”; 6.º, Miguel Oliveira (KTM), a 4,466”; 7.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 5,921”; 8.º, Stefan Bradl (Honda),a 15,597”; 9.º, Fabio Quartararo (Yamaha), a 16,687”; 10.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 16,895”. Classificaram-se mais cinco pilotos

Moto2 – 1.º, Sam Lowes (Kalex), 25 voltas (104,625 km), em 41’27,648” (151,4 km/h); 2.º, Remy Gardner (Kalex), a 3,822”; 3.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 4,184”; 4.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 5,884”; 5.º, Thomas Luthi (Kalex), a 21,668”; 6.º, Joe Roberts (Kalex),a 29,197”; 7.º, Fabio Di Giannantonio (Speed Up), a 32,249”; 8.º, Lorenzo Baldassarri (Kalex), a 34,376”; 9.º, Somkiat Chantra (Kalex), a 35,392”; 10.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 35,5212. Classificaram-se mais 12 pilotos

Moto3 – 1.º, Celestino Vietti (KTM), 22 voltas (92,070 km), em 37’37,884” (146,8 km/h); 2.º, Tony Arbolino (Honda), a 0,142”; 3.º, Albert Arenas (KTM), a 0,198”; 4.º, Jaume Masia (Honda), a 0,336”; 5.º, Andrea Migno (KTM), a 0,569”; 6.º Ayumu Sasaki (KTM), a 0,834”; 7.º, Raul Fernandez (KTM), a 1,361”; 8.º, Gabriel Rodrigo (Honda), 1,625”; 9.º, Ai Ogura (Honda), a 15,003”; 10.º, Carlos Tatay (KTM), a 15,139”. Classificaram-se mais 12 pilotos.

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 115 pontos; 2.º, Joan Mir, 105; 3.º, Andrea Dovisioso, 97; 4.º, Maverick Viñales, 96; 5.º, Takaaki Nakagami, 81; 6.º, Franco Morbidelli, 77; 7.º, Jack Miller, 75; 8.º, Pol Espargaro, 73; 9.º, Miguel Oliveira, 69; 10.º, Danilo Petrucci, 64. Estão classificados mais 13 pilotos

Moto2 – 1.º, Luca Marini, 150 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 135; 3.º, Mauro Bezzecchi, 130; 4.º, Sam Lowes, 128; 5.º, Jorge Martin, 79; 6.º, Tetsuta Nagashima, 72; 7.º, Thomas Luthi, 68; 8.º, Joe Roberts, 66; 9.º, Remy Gardner, 61; 10.º, Aron Canet, 61. Estão classificados mais 18 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 135 pontos; 2.º, Ai Ogura, 129; 3.º, Celestino Vietti, 119; 4.º, Tony Arbolino, 115; 5.º, John McPhee, 98; 6.º, Jaume Masia, 83; 7.º, Gabriel Rodrigo, 77; 8.º, Tatsuki Suzuki, 75; 9.º, Raul Fernandez, 73; 10.º, Dennis Foggia, 63. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º Yamaha, 170 pontos; 2.º, Ducati, 151; 3.º, KTM, 125; 4.º, Suzuki, 118; 5º, Honda, 92; 6.º, Aprilia, 32

Moto2 – 1.º Kalex, 250 pontos; 2.º, Speed Up, 91; 3.º, MV Agusta, 24; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, KTM, 212 pontos; 2.º, Honda, 211; 3.º, Husqvarna, 61

EQUIPAS

MotoGP – 1.º Petronas Yamaha SRT, 192 pontos; 2.º, Team Suzuki Ecstar, 165; 3.º, Ducati Team, 161; 4.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 154; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 135; 6.º, Pramac Racing, 121; 7.º LCR Honda, 94; 8.º, Red Bull KTM Tech3, 87; 9.º, Repsol Honda Team, 55; 10.º, Esponsorama Racing, 55; 11.º, Aprilia Racing Team Gresini, 35.

Moto2 – 1.º,  Sky Racing Team VR46, 280 pontos; 2.º, EG 0,0 Marc VDS, 177; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 151; 4.º, Italtrans Racing Team, 140; 5.º Liqui Moly Intact GP, 128; 6.º, Termozeta Speed Up, 86; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 81; 8.º, Tennor American Racing, 81; 9.º, Inde Aspar Team Moto2, 79; 10.º, Flexbox HP 40, 72; 11.º, Onexox TKKR SAG Team, 61; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 26; 13.º, Federal Oil Gresini Moto2, 19; 14.º, Idemitsu Honda Team Asia, 10; 15.º, NTS RW Racing GP, 9.

Moto3 – 1.º, Sky Racing Team VR46, 166 pontos; 2.º, Gaviota Aspar Team Moto3, 161; 3.º, Leopard Racing, 146; 4.º, Rivacold Snipers Team, 135; 5.º, Honda Team Ásia, 129; 6.º, Kommerling Gresini Moto3, 123; 7.º, SIC58 Squadra Corse, 108; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 98; 9.º, Red Bull KTM Ajo, 92; 10.º, Sterilgarda Max Racing Team, 73; 11.º, CIP Green Power, 62; 12.º, Estrella Galicia 0,0, 50; 13.º, Red Bull KTM Tech 3, 42; 14.º Reale Avintia Moto3, 10; 15.º, Boe Skull Rider Facile Energy, 5

Próxima prova – Gran Premio Michelin de Aragon, dia 18 de Outubro, no MotorLand Aragón.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: