Daniel Berdomás bisou da Copa Ibérica

O piloto espanhol, Daniel Berdomás, navegado por David Rivera, e o português Carlos Fernandes, coadjuvado por Valter Cardoso, mostraram as “garras de leões” no Vodafone Rali de Portugal aos volantes dos Peugeot 205 R2, ficando separados por míseros 4,1 segundos.

(auto.look2010@gmail.com)

Daniel Berdomás e David Rivera

Numa prova muito disputada e integrada na primeira etapa do Vodafone Rali de Portugal, a primeira ronda da Peugeot Rally Cup Ibérica 2019 do WRC ficou marcada pelo equilíbrio, com apenas 4,1 segundos a separar os vencedores Daniel Berdomás / David Rivera, dos segundos classificados, Carlos Fernandes / Valter Cardoso.

Nesta 3.ª jornada do ano da Copa Ibérica organizada pela Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com o apoio da Sports & You, subiu ao degrau mais baixo do pódio a dupla Josep Bassas/Axel Coronado, que liderou a Junior Cup e que a determinada altura também apostavam em chegar ao 1.º lugar.

 

Carlos Fernandes e Valter Cardoso

Aliás, prova do ímpeto e do equilíbrio entre as forças presentes, houve vários outros pretendentes à vitória, embora a dureza do percurso provocasse inúmeros furos, que os atrasaram, colocando-os longe desse objectivo.

Novamente demonstrativo da robustez dos 14 Peugeot 205 R2 que se apresentaram à partida, apenas se registaram dois abandonos, no final das cinco especiais efectivamente disputadas, das sete inicialmente previstas num longo e duro programa, praticamente sem intervalos ou assistência.

 

Carlos Fernandes e Valter Cardoso

Esta batalha ibérica coroou, pela segunda vez este ano, Berdomás e Rivera, permitindo-lhes reforçar a sua liderança nos rankings de Pilotos e Navegadores da Peugeot Rally Cup Ibérica. A Inside mantém a liderança na Copa de Equipas, após um rali onde a britânica Nabila Tejpar, navegada por Darren Garrod, alcançou um lugar no limiar do top-10.

QUEM DE SETE TIRA DUAS…

Era um dia muito duro o que ontem (sexta-feira) aguardava os “leões” da Peugeot Rally Cup Ibérica 2019 no âmbito deste Vodafone Rali de Portugal, terceira prova da presente temporada.

Josep Bassas e Manel Muñoz

Do programa faziam parte sete especiais, num total de 94,5 km cronometrados, embora durante o dia, duas delas fossem neutralizadas, ajudando a limitar, um pouco, as dificuldades infligidas a equipas e viaturas, face às características algo demolidoras dos troços desenhados na região de Arganil, zona que este ano regressou aos ralis nacionais e se estreou no percurso da Peugeot Rally Cup Ibérica.

Após um “shakedown” realizado na manhã de quinta-feira, que começou por colocar fora de prova a dupla espanhola José Luís Pélaez e Rodolfo del Barrio, num acidente que, segundo os Comissários Técnicos, afectou a estrutura de segurança da viatura, seguiu-se, para os restantes 14 Peugeot 208 R2, o Cerimonial de Partida, num banho de multidão dado frente à Porta Férrea da Universidade de Coimbra.

Daniel Nunes e Rui Raimundo

No dia seguinte, as exigentes classificativas em terra de Lousã (12,25 km), Góis (18,78 km) e Arganil (14,44 km) aguardavam, em dupla passagem, os pretendentes à vitória, entre eles as duas duplas que ocuparam o 1.º lugar nesta prova: Carlos Fernandes e Valter Cardoso, dupla lusa que liderou o rali até à ES 4, e Daniel Berdomás e David Rivero, os já líderes da copa no arranque desta jornada e, que, no final, garantiram a sua segunda vitória do ano e o consequente reforço pontual sobre os adversários.

Mas houve outros 208 R2 a lutar pelos lugares da frente, como os de Josep Bassas e Axel Coronado, que, no final, viriam a ser os terceiros classificados, chamando a si a vitória na Junior Cup, ou de Daniel Nunes e Rui Raimundo, que se viram afectados por um furo na quarta especial e que os relegou desse objectivo. Azar que também recaiu sobre Pedro Antunes e Alexandre Rodrigues (logo no 1.º troço) ou Hugo Lopes e Nuno Ribeiro (também na quarta especial).

Ricardo Sousa e Luis Marques

Os britânicos Ruiari Bell e Darren Garrod também deram mostras de querer um lugar no top-3, mas ficaram no quarto posto, batendo os eslavos Georg Linnamae e Volodymyr Korsia. A também britânica Nabila Tejpar, navegada por Max Freeman, levou para casa novo troféu da Ladies Cup.

Delapidado das duas passagens pelo troço de Arganil, o rali terminaria, em termos de Peugeot Rally Cup Ibérica, no troço espectáculo de Lousada (3,36 km), onde Bassas seria o mais rápido. Por falar em vencedores de troços, Berdomás venceu dois, Fernandes um e Nunes também um, dividindo entre si os proporcionais dos 5 pontos atribuídos a quem alcance este feito (nota: descontando-se os proporcionais dos dois troços neutralizados e não disputados pelos 208 R2 da copa).

Hugo Lopes Nuno Ribeiro

Com o resultado obtido em solo lusitano, Daniel Berdomás reforça a liderança no ranking dos Pilotos da Peugeot Rally Cup Ibérica, passando a somar 65,51 pontos, sendo agora seguido por Josep Bassas, com 47,78 pontos e por Daniel Nunes (44,09 pontos).

Nos Navegadores, David Rivero também reforça a liderança para os 65,51 pontos, deixando à margem o ausente Paulo Lopes (29,62 pontos) e o seu compatriota Diego Sanjuán (26,42 pontos), que saiu em branco deste rali.

 

Nabila Tejpar e Max Freeman

Na classificação das Equipas, a Inside segura a liderança pela pontuação das 2 viaturas que inscreveu, passando a somar 67 pontos, frente aos 64 pontos do TRS Rally Team que assiste o líder da copa e dos 52 pontos da GC Motorsport.

A próxima prova da Peugeot Rally Cup Ibérica 2019 – quarta da temporada – será o Rali Terras da Aboboreira, a correr-se no primeiro fim-de-semana de Setembro.

 

 

A PALAVRA AOS VENCEDORES…

DANIEL BERDOMÁS

«É um óptimo resultado, alcançado num rali muito difícil, em que lidámos com um problema no colector do escape, mas que depois se tornou um pouco mais fácil com as especiais anuladas. Tal permite-nos alargar a vantagem sobre os nossos adversários e abordar as próximas provas com um pouco menos de pressão. Objectivos: os títulos, claro!».

CARLOS FERNANDES

«Perdemos a liderança na Lousã, num rali que foi muito difícil e em que se andou muito depressa, apesar da dureza dos troços. Vamos tentar a vitória no Terras d’Aboboreira, mas antes disso ainda quero vencer as 2 rodas motrizes neste Rali de Portugal, sendo que, para tal, nos vamos manter em prova com esse objectivo em mente».

JOSEP BASSA

«Foi pena não termos conseguido lutar até ao final pela vitória, mas um tirante da suspensão danificado não nos permitiu fazer melhor. Um pódio é uma boa posição, que nos dá mais pontos e permite ainda pensar no título. Vamos tentar alcançar a vitória na Aboboreira e depois nos ralis em Espanha».

NABILA TEJPAR

«Tenho notado alguma evolução no meu andamento e nos meus tempos, mas mais do que ganhar a Ladies Cup, quero aproximar-me dos meus adversários e lutar directamente com eles. Tenho aprendido muito e um exemplo é este Rali de Portugal, onde há um ano me estreei na Copa da Peugeot e onde, apesar dos troços serem diferentes dos de há um ano, noto que há evoluções, nomeadamente em Lousada. Quero subir alguns lugares nas classificações finais. Entretanto, vou manter-me em prova até final deste rali».

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Daniel Berdomás / David Rivero, 1h16m16,4s

2.º Carlos Fernandes / Valter Cardoso, a 4,1s

3.º Josep Bassas / Manel Muñoz, a 35,3s – Vencedor da Junior Cup

4.º Ruairi Bell / Darren Garrod, a 54,1s

5.º Georg Linnamae / Korsia Volodomyr, 1m05,4s

6.º Ricardo Sousa / Luis Marques, 1m30,0s

7.º Sergí Francoli / María Salvo, a 2m22,7s

8.º Daniel Nunes / Rui Raimundo, a 2m55,6s

9.º Santiago Garcia / Nestor Casal, a 3m07,5s

10.º Hugo Lopes / Nuno Ribeiro, a 8m06,1s

11.º Nabila Tejpar / Max Freeman, a 9m24,5s – Vencedora da Ladies Cup

12.º Paulo Moreira / Marco Macedo, a 10m41,2s

Desistiram: José Luís Pélaez / Rodolfo del Barrio (na sequência de acidente no Shakedown); Pedro Antunes / Alexandre Rodrigues (erro numa ligação); José María Reyes / Diego Sanjuan (travões).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação