Cristian Stroczynski confirma superioridade

O brasileiro venceu a 32.ª Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal, que se disputou em Reguengos de Monsaraz, batendo o português Alejandro Martins por apenas 10 segundos.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.pt) – Fotos: JORGE CUNHA/AIFA E OFICIAIS

Cristian Stroczynski (Toyota Hilux Overdrive) acabou por garantir a vitória na Baja TT Capital do Vinhos de Portugal, na derradeira fase da prova, depois de ver Miguel Barbosa (Toyota Hilux) terminar a primeira passagem pelo SS (62,76 km) do dia no comando da prova.

A meio da segunda passagem era Alejandro Martins (Mini Cooper John Works) a comandar, com 29 segundos de avanço sobre o brasileiro, que acabaria por triunfar com 10 segundos de vantagem sobre o piloto do Mini, que foi o mais pontuado em termos de Campeonato de Portugal da especialidade.

«A corrida foi espectacular, mas foi muito difícil para mim, porque não estou habituado a terrenos com tanta pedra. A região é muito bonita e foi sensacional. Para mim, foi um sonho realizado andar aqui em Portugal e, quem sabe se para o ano que vem, possa estar cá mais vezes», disse o vencedor.

Já Alejandro Martins, primeiro entre os pilotos do campeonato português, considerou que a prova deixou «um sabor agridoce». «Depois de ter ganho a corrida para o Campeonato de Portugal, acabei por perder para o Cristian por 10 segundos. Foi uma corrida bastante competitiva do princípio ao fim. Todas as etapas eram novas e foi uma corrida inovadora e interessante. Aliás, há muito tempo que não via uma prova assim. Penso que foi bom para todos e estou muito satisfeito por ter participado», frisou.

Outro brasileiro, Marcos Stroczynski (Toyota Hilux Overdrive), completou o pódio à frente de Miguel Barbosa (Toyota Hilux), que ascendeu ao comando do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, com sete pontos de avanço sobre João Ramos (Toyota Hilux), que ficou no lugar seguinte, com a particularidade dos dois principais candidatos ao título terem capotado, perdido algum tempo, mas conseguiram manter-se em prova.

Com estes resultados, Miguel Barbosa assumiu a liderança do campeonato: «Foi uma prova bastante dura e com troços curtos. Todos pensávamos que iria ser uma competição relativamente fácil pela extensão dos troços, mas não foi isso que aconteceu. Este não é o resultado que gostaríamos para esta prova, mas é o resultado possível. Estamos na liderança do campeonato e, como é óbvio, estou bastante satisfeito por isso», concluiu.

Pedro Dias da Silva e José Janela, em Ford EXR05, alcançaram um excelente quarto lugar em termos de CPTT, sexto à geral, depois de um fim-de-semana isento de problemas. A equipa que exibe as cores da PRK Sport Rally Team imprimiu um ritmo forte desde o primeiro quilómetro. Ciente da forte concorrência presente em Reguengos de Monsaraz, o piloto nabantino soube gerir o esforço, evitando as muitas armadilhas dos quatro sectores desta baja alentejana e colheu frutos desta sua estratégia.

Edgar Condenso e Nuno Silva, do Team Consilcar, conduziu a Ford Ranger ao 6.º posto entre os concorrentes do campeonato português, num balanço bastante positivo e logo numa prova tem troços muito rápidos, o que acaba por exigir mais da mecânica.

Já Nuno Matos, com Joel Lutas, depois do tempo perdido na véspera, recuperou o lhes foi possível e, cumpridos os dois Sectores Selectivos, assinaram o 9.º lugar entre os concorrentes do Campeonato de Portugal. Pior sorte teve Hélder Oliveira (Ford Ranger) que, para além de um furo, sofreu com um macaco avariado, baixando a um inglório 13.º lugar.

Alexandre Ré (Can Am Maverick X3) dominou entre os T3, o mesmo sucedendo com Michael Braun (Porsche Cayane Proto) entre os T8, enquanto Georgino Pedroso (Isuzu D-Max) triunfou entre os T2.

FICHA DA PROVA

Prova – Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal

Data – 25/27 de Setembro

Organizador – Sociedade Artística Reguenguense

Estrutura – 404,34 km divididos por duas etapas: Reguengos de Monsaraz – Reguengos de Monsaraz (239,02 km); Reguengos de Monsaraz – Reguengos de Monsaraz (165,32 km)

SS – 4 (2 + 2)

Extensão dos SS – 291.74 km (166,22 km + 125,52 km)

Percentagem dos SS – 72,15 %

Inscritos – 45 (24 T1, 3 T2, 4 T3, 14 T8)

Participantes – 44 (24 T1, 3 T2, 4 T3, 13 T8)

Classificados – 32 (18 T1, 2 T2, 3 T3, 9 T8)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Miguel Barbosa, em CP1/SS1 (44,11 km); Alejandro Martins, em SS1 (83,11 km); Cristian Stroczynski, de CP1/SS2 (127,22 km) a CP1/SS3 (200,75 km); Miguel Barbosa, em SS3 (228,98 km); Alejandro Martins, em CP1/SS4 (263,51 km); Cristian Stroczynski, em SS4 (291,74 km)

T1 – Miguel Barbosa, em CP1/SS1 (44,11 km); Alejandro Martins, em SS1 (83,11 km); Cristian Stroczynski, de CP1/SS2 (127,22 km) a CP1/SS3 (200,75 km); Miguel Barbosa, em SS3 (228,98 km); Alejandro Martins, em CP1/SS4 (263,51 km); Cristian Stroczynski, em SS4 (291,74 km)

T2 – Georgino Pedroso, em CP1SS1 (44,11 km km); João Ferreira, DE SS1 (83,11 km) a SS2 (166,22 km); Georgino Pedroso, de CP1/SS3 (200,75 km) a SS4 (291,74 km)

T3 – Alexandre Ré, em CP1/SS1 (44,11 km); Gaulter Barros, em SS1 (83,11 km); Alexandre Ré, de CP1/SS2 (127,22 km) a SS4 (291.74 km)

T8 – Michael Braun, de CP1/SS1 (44,11 km) a SS4 (291,74 km)

VENCEDORES

Absoluto – Cristian Stroczynski/Alberto Andreotti (Toyota Hilux Overdrive

T1 – Cristian Stroczynski/Alberto Andreotti (Toyota Hilux Overdrive)

T2 – Georgino Pedroso/Carlos Silva (Isuzu D-Max)

T3 – Alexandre Ré/Pedro Ré (Can Am Maverick X3)

T8 – Michael Braun/Ivo Santos (Porsche Cayene Proto)

CLASSIFICAÇÃO

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Cristian Stroczynski/Alberto Andreotti Toyota Hilux Overdrive 3.26’47”
2.º Alejandro Martins/José Marques Mini John Cooper Works a 10″
3.º Marcos Stroczynski/Kleber Cincea Toyota Hilux Overdrive a 3’47”
4.º Miguel Barbosa/Pedro Velosa Toyota Hilux a 6’13”
5.º João Ramos/Vitor Jesus Toyota Hilux a 7’44”
6.º Pedro Dias da Silva/José Janela Ford EXR05 Proto a 9’25”
7.º Alexandre Franco/Rui Franco BMW Evo X1 a 12’26”
8.º Edgar Condenso/Nuno Silva Ford EXR05 Proto a 15’25”
9.º Manuel Correia/Miguel Ramalho Mitsubishi HRX Ford a 15’48”
10.º Alexandre Ré/Pedro Ré Can Am Maverick X3 a 16’48”

Classificação do Campeonato – 1.º Miguel Barbosa, 71 pontos; 2.º João Ramos, 64; 3.º Tiago Reis, 58; 4.º Alejandro Martins, 46; 5.º Alexandre Ré, 38; 6.º Nuno Matos, 36; 7.º Manuel Correia, 29; 8.º Pedro Dias da Silva, 24; 9.º Paulo Rui Ferreira, 21; 10.º André Amaral, 20.

Próxima prova – Baja Portalegre 500, de 5 a 7 de Novembro, organizada pelo Automóvel Club de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: