“CPR 2022: regressa Açores, sai Mortágua”

O Autospot noticiou na sua última edição que o Campeonato Portugal de Ralis (CPR) 2022 terá de novo o Azores Rallye, em detrimento do Rali de Mortágua. Perante este desiderato, o Município de Mortágua já reagiu, em comunicado, e refuta a notícia sobre a eventual saída do Rali de Mortágua do calendário desportivo do CPR 2022.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Ricardo Teodósio e José Teixeira celebram o título nacional com a “família” Teodósio Motorsport

Segundo a publicação especializada, «a questão ainda não foi chancelada pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), mas já é globalmente assumido que o Rali de Mortágua vai deixar o calendário para regressar o Azores Rallye». «Depois de discussão interna, a Associação de Pilotos de Ralis sugeriu isso mesmo à FPAK, restando agora saber se a federação sugue essa sugestão»

Face a esta publicação, o Município de Mortágua «refuta a notícia sobre uma eventual saída do Rali de Mortágua do calendário do CPR`2022» e esclarece que «não há ainda decisão federativa sobre quais as provas a realizar no próximo ano».

«Face a uma recente notícia, divulgada por um Órgão de Comunicação Social da especialidade, dando conta que a Rali de Mortágua estaria fora do calendário do Campeonato de Portugal de Ralis do próximo ano, a Câmara Municipal de Mortágua esclarece que ainda não foi tomada qualquer decisão oficial pela entidade competente – a Federação Portuguesa de Automóvel e Karting, relativamente às provas que irão integrar o calendário do Campeonato de Portugal de Ralis 2022. Pelo que tal notícia é manifestamente infundada, extemporânea e geradora de desinformação», sublinha a autarquia em comunicado.

Bruno Magalhães e Carlos Magalhães festejam o triunfo no Rali de Mortágua

A Câmara Municipal de Mortágua «irá desenvolver todas as diligências para que o Rali de Mortágua continue a integrar o Campeonato de Portugal de Ralis e a merecer a confiança que desde há 18 anos, de forma ininterrupta (com exceção do ano passado, devido à pandemia), tem sido depositada pela entidade federativa». «Nesse sentido, será agendada brevemente uma reunião com a Federação, para abordar este e outros assuntos de interesse comum», sustenta ainda o município mortaguense liderado pelo socialista Ricardo Pardal.

De acordo com o município, e «ao longo das várias edições, o Rali de Mortágua tem sido considerado um dos melhores ralis do campeonato, obtendo elevadas classificações». «Um estatuto que ganhou por mérito próprio, destacando-se nomeadamente pela qualidade dos troços, a segurança e a adesão de numeroso público».

Ni Amorim (presidente da FPAK), Carlos Magalhães, Bruno Magalhães (vencedores do Rali de Mortágua) e Ricardo Pardal (presidente do Município de Mortágua)

«Nunca é demais relembrar que Mortágua tem um historial no desporto automóvel, que remonta aos tempos em que era palco do TAP Rallye de Portugal (recebeu a prova entre 1995 e 2001), e depois teve sequência com o Rali de Mortágua. E este ano recebeu uma das classificativas do Rally de Portugal, a contar para o Mundial de Ralis (WRC). Tem sido um dos Municípios do país que mais tem contribuído para a divulgação e promoção da modalidade. Uma aposta que à vertente desportiva associa o reconhecimento do impacto que esta prova representa para o concelho e para a região em termos económicos e turísticos», pode ler-se no comunicado da Câmara Municipal de Mortágua.

Refira-se, por último, que antes do Rali de Mortágua estar na estrada, muito boa gente dava conta da saída da prova do Clube Automóvel do Centro do Campeonato Portugal de Ralis em 2022. Um cenário no mínimo estranho. Não só pelo facto de não ter ido para a estrada, como já estava já estava “rotulada” de despejo. Assim se faz a cama…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *