Contas do título fazem-se no Algarve

Ricardo Teodósio é o favorito entre os quatro pilotos (Bruno Magalhães, Armindo Araújo e José Pedro Fontes) que ainda podem conquistar o título na derradeira jornada do Campeonato de Portugal de Ralis, o “Casinos do Algarve”, que se disputa esta sexta-feira e sábado.

PEDRO RORIZ (aiuto.look2010@gmail.com)

A exemplo do que sucedeu o ano passado, o Rali Casinos do Algarve volta a decidir o título de campeão nacional de ralis, com o número de candidatos a subir de dois, Ricardo Teodósio – Skoda Fabia R5 e Armindo Araújo (Hyundai i20 R5, para quatro, com Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5) e José Pedro Fontes (Citroen C3 R5) a juntarem-se ao algarvio e ao campeão nacional na discussão da sua sucessão.

A “correr em casa”, Ricardo Teodósio, o ano passado traído pela mecânica tem tudo a seu favor para “vingar” a derrota sofrida e inscrever o seu nome na lista de campões.

Vencedor em Mortágua e mais pontuado em Fafe, onde a vitória pertenceu ao espanhol Dani Sordo, Ricardo Teodósio sabe que na pior das hipóteses, vitória de Bruno Magalhães, com o piloto do Hyundai a vencer todas as especiais e a arrecadar os cinco pontos suplementares, tem de ser segundo para garantir o ceptro.

Se for Armindo Araújo a conseguir esse feito (vitória nos troços e na prova), o terceiro lugar garante o título ao piloto algarvio, enquanto se for José Pedro Fontes a fazê-lo Ricardo Teodósio tem de ser quarto, pois se fosse quinto perderia o título por 0,01 ponto (um centésimo).

Para o piloto da marca francesa, a hipótese de reconquistar o título depende, quase em exclusivo do pleno, com os eventuais abandonos e as vitórias nas especiais, uma vez que não é crível que, dada a igualdade de andamentos, seja sempre o mesmo a triunfar nas classificativas, a obrigarem a contas permanentes.

Por outro lado, a possibilidade do aparecimento da chuva, que tornaria o asfalto das estradas algarvias mais escorregadio, pode provocar o aparecimento de “armadilhas”, que surpreendam alguns dos pilotos.

Curiosidade, também, ao redor das “jogadas tácticas”, que podem suceder, uma vez que José Pedro Fontes e Bruno Magalhães pertencem à mesma equipa (Sports & You) e Armindo Araújo e Bruno Magalhães estão ao volante de carros da mesma marca (Hyundai).

Por sua vez, Pedro Meireles (VW Polo GTi R5), cada vez mais adaptado ao carro, pode entrar na luta pelas primeiras posições e baralhar as contas ao “roubar pontos”, que podem ser importantes, aos interessados no título, algo que o madeirense Alexandre Camacho (Skoda Fabia R5) não deverá fazer por não ter, em estradas desconhecidas, a rapidez dos seus opositores.

À partida tudo aponta para um rali emotivo, esperando-se que a indecisão quanto à questão do título dure até à derradeira especial.

No Campeonato Sul de Ralis, face às ausências de Carlos Martins e Fernando Peres, Márcio Marreiros (Mitsubishi Lancer IX) limitar-se-á a confirmar a conquista do título.

 

A ESTRADA

É nas instalações da Fatacil (Lagoa) que a prova começa esta sexta-feira (14h30), com os concorrentes a cumprirem uma dupla passagem pelas especiais de Portimão (9,30 km – 15h43 e 17h12) e Chilrão (20,14 km – 16h09 e 17h38) para o dia terminar com a Super Especial de Lagos (1,60 km – 21h00)

No sábado a partida será dada às 9h00, com as equipas a passarem duas vezes pelas classificativas de Nave Redonda (18,20 km – 10h02 e 11h35) e Monchique (10,70 km – 10h58 e 12h31), para a parte competitiva terminar com a Super Especial de Portimão (2,50 km – 15h00), com a consagração dos vencedores e campeões a acontecer na Praia da Rocha

Os participantes no Campeonato de Portugal de Clássicos e no Campeonato Sul da Ralis percorrerão as duas Super Especiais (Loulé e Portimão) e passarão uma vez, por cada uma dos restantes troços cronometrados.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PORTUGAL

PILOTOS – 1.º Ricardo Teodósio, 140,44 pontos; 2.º, Bruno Magalhães, 132,38; 3.º, Armindo Araújo, 116,94; 4.º, José Pedro Fontes, 114,13; 5.º, Miguel Barbosa, 70,82; 6.º, Pedro Almeida, 62; 7.º, Ricardo Moura, 46,39; 8.º, Paulo Meireles, 40,42; 9.º, António Dias, 35; 10.º, Miguel Correia, 34. Estão classificadas mais 19 pilotos.

NAVEGADORES – 1.º, José Teixeira, 140,44 pontos; 2.º, Hugo Magalhães, 132,38; 3.º, Luís Ramalho, 116,94; 4.º, Inês Ponte, 106,13; 5.º, António Costa, 84,02; 6.º, Nuno Almeida, 50, 7.º, Jorge Eduardo Carvalho, 49,68; 8.º Pedro Alves, 42; 9.º, Mário Castro, 40,42; 10.º, Ricardo Cunha, 34. Estão classificadas mais 14 navegadores.

SUL

PILOTOS – 1.º, Márcio Marreiros, 115,25 pontos; 2.º, Carlos Martins, 105,96; 3.º, Fernando Peres, 98,03; 4.º, Fernando Teotónio, 58; 5.º, Eduardo Antunes, 49; 6.º, João Bica, 44; 7.º, Ricardo Filipe, 41; 8.º, João Monteiro, 31; 9.º, Luís Mota, 28; 10.º, Júlio Inácio, 25. Estão classificados mais 15 pilotos

NAVEGADORES – 1.º, Rui Serra, 109,21 pontos; 2.º, José Pedro Silva, 108,75; 3.º, Hugo Bentes, 59; 4.º, Carlos Santos, 54; 5.º, Ricardo Mestre, 47; 6.º, Fernando Almeida, 46,71; 7.º, Luís Morgadinho, 45; 8.º, Gonçalo Assunção, 39; 9.º, Luís Ribeiro, 29,42; 10.º, João António Martins, 29,15. Estão classificados mais 16 navegadores

Ficha da prova

Prova – Rali Casinos do Algarve

Data – 1 e 2 de Novembro

Organizador – Clube Automóvel do Algarve

Estrutura – 391,70 km divididos por quatro secções: Fatacil – Fatacil (145,97 km); Fatacil – Fatacil (55,57 km); Fatacil – Fatacil (174,29 km); Fatacil – Praia da Rocha (15,88 km)

PC – 10 (4 + 1 + 4 + 1)

Extensão das PC – 120,78 km (58,88 km + 1,60 km + 57,80 km + 2,50 km)

Percentagem das PC – 30,83 %

Inscritos – 25 (14 RC2, 4 RC2N, 3 RC3, 1 RC4, 3 RC5)

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação