Constálica Rallye Vouzela retém índices de qualidade

As instalações da Constálica serviram de pano de fundo para a apresentação oficial da 8.ª edição do Constálica Rallye Vouzela, a disputar nos dias 11 e 12 de Setembro. Uma prova que promete continuar o legado de sucesso dos anos anteriores, numa estratégia de continuidade da Promolafões e do Gondomar Automóvel Sport. Com seis classificativas de asfalto, a competição repete a aposta na minimização do impacto ambiental e nas condições de segurança sanitária.

(auto.look2010@gmail.com)

Beleza natural, arte de bem receber, capacidade de inovação e paixão pelos automóveis. A apresentação oficial do 8.º Constálica Rallye Vouzela reuniu todos os ingredientes que já tornaram o evento promovido pela Promolafões e organizado pelo Gondomar Automóvel Sport (GAS) numa referência em Portugal e não só.

Rui Ladeira, presidente da Câmara Municipal de Vouzela, Jorge Loureiro, vogal da Comissão Executiva do Turismo Centro de Portugal, Ni Amorim, presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), Sérgio Matos, CEO da Constálica, Joaquim Neves, presidente do GAS, e José Correia, diretor da Promolafões, revelaram as linhas mestras da edição agendada deste ano, a desenvolver nos dias 11 e 12 de Setembro.

A prova é pontuável para o Campeonato de Portugal GT de Ralis (CPGTR), Campeonato Centro de Ralis (CCR), Desafio Kumho e, como tem sido habitual,  Prova Extra – X5, uma prova-extra reservada ao grupo X5.

ESTRUTURA CONCENTRADA

E PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL

O parque industrial da Constálica será o centro operacional de uma prova que terá um esquema de seis classificativas de asfalto, com três passagens pelos troços da Senhora do Castelo/Constálica (6,05 km) e da Penoita/SIN Profile (13,50 km). O percurso totaliza 58,65 quilómetros cronometrados, integralmente disputados no domingo (dia 12).

Durante a apresentação oficial ficou novamente patente a aposta da organização numa mensagem de consciência ambiental, materializada no projeto Race4Eco, que implementa um conjunto de medidas destinadas a minimizar a pegada ambiental do evento, como a utilização de viaturas eléctricas pela organização ou a separação de resíduos no parque de assistência e nas zonas de público.

A segurança desportiva e a segurança sanitária também continuam a ser pontos prioritários no Constálica Rallye Vouzela, que na edição de 2020 chegou inclusive a ser apontada como um exemplo nos meios de comunicação em Portugal e Espanha, pelas medidas de controlo e prevenção da Covid-19.

Uma das inovações da edição deste ano é o cartaz oficial da prova, que foi desenhado e pintado à mão por Bob Targino, artista brasileiro que há três anos se rendeu aos encantos e qualidade de vida do Interior de Portugal, deixando a metrópole de São Paulo para passar a residir em Vouzela.

A convite da Promolafões, Bob Targino também pintou um quadro alusivo à carreira de Ni Amorim, passando para a tela uma imagem do consagrado piloto português, actual presidente da FPAK, numa das suas participações nas míticas 24 Horas de Le Mans. A arte e a emoção do desporto automóvel, em simbiose, no Constálica Rallye Vouzela.

RUI LADEIRA: “PROMOLAFÕES

E A CONSTÁLICA SÃO PARCEIROS CREDÍVEIS”

«O rali já uma imagem de marca da dinamização da economia local, do território e da prática do desporto automóvel, que é uma paixão de muitos vouzelenses e das populações da região. É um caminho construído ao longo de oito anos, com parceiros credíveis como a Promolafões e a Constálica, mas que é também fruto do empenho dos colaboradores do Município, dos Bombeiros Voluntários, das forças de segurança, das associações sectoriais e locais, das Juntas de Freguesia», começou por referir Rui Ladeira

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Vouzela, «estamos perante um evento importante também pelas mensagens que passa, como a da consciência ambiental, neste desporto que obviamente queima combustíveis, mas que com estas medidas tenta atingir a neutralidade carbónica, dando um sinal educativo para a comunidade. Mas também com as boas práticas de prevenção da Covid-19, por exemplo, com o túnel de desinfeção, que foi uma medida pioneira e que faz parte de um plano para proporcionar condições de segurança sanitária aos participantes do rali e a quem nos visita».

«Destaco também as actividades solidárias com quem mais precisa, com a ASSOL, que é uma associação local muito prestigiada e acarinhada pela nossa comunidade. Esta postura de envolvimento com a comunidade, de colaboração entre entidades, de criação de riqueza e de dinâmica desportiva tem sido a raiz do sucesso do Constálica Rallye Vouzela», concluiu Rui Ladeira.

NI AMORIM: “CONSTÁLICA RALLYE VOUZELA

É UM EXEMPLO NO CAMPO AMBIENTAL E ECOLÓGICO”

Por seu turno, Ni Amorim destacou que, «felizmente, a evolução da pandemia permite-nos hoje ter um plano de contingência diferente relativamente ao ano passado que, obviamente, criou enormes dificuldades ao desporto, à FPAK e às organizações». «Por isso, tenho a expectativa que esta edição do Constálica Rallye Vouzela seja ainda melhor do que a do ano passado».

«A forma de comunicar a componente ambiental e ecológica aqui em Vouzela também deveria servir de exemplo, para que outros clubes repitam estas iniciativas. Se poluímos, temos depois de fazer algo para compensar essa poluição», conferiu o presidente da estrutura federativa.

«Cada um de nós tem de fazer a sua parte e o desporto automóvel também deve ter essa preocupação, aliás como tem sido reforçado pelos programas da FIA. Fiquei totalmente surpreendido com o presente da organização, não esperava ter um artista brasileiro em Vouzela a desenhar um retrato meu. Foi naturalmente uma emoção especial e fico-lhe agradecido, pela qualidade da obra e por me fazer recordar uma das minhas seis participações nas 24 Horas de Le Mans», sublinhou o timoneiro da FPAK.

SÉRGIO MATOS: “RALI PROMOVE

E TRÁS MILHARES DE PESSOAS A VOUZELA”

«Apoiámos o rali desde a primeira hora e tem sido uma boa experiência. É um evento que dinamiza o concelho e a nossa empresa. Gosto de fazer parcerias, sentimo-nos mais fortes, mais capazes. O rali tem privilegiado as parcerias entre diferentes entidades que ajudam a trazer milhares de pessoas a Vouzela e a promover as empresas, o comércio, a restauração e toda a região circundante por onda passa o rali», disse, por sua vez, Sérgio Matos, CEO da Constálica.

JOSÉ CORREIA: “EVENTO

COM FORTE IMPACTO NA REGIÃO”

«Ao longo destes anos conseguimos introduzir inovações no Constálica Rallye Vouzela e penso que o evento atingiu um nível muito alto em termos desportivos, com forte impacto na região e na promoção do nosso território», destacou José Correia.

«Este ano, numa altura em que ainda estamos a lidar com os efeitos da pandemia mundial, quisemos apostar numa estratégia de continuidade, mas tentando sempre inovar e surpreender pela positiva, como aconteceu com o cartaz oficial da prova. A nossa missão é a de promover as mensagens certas associadas ao desporto automóvel e esta 8.ª edição do Constálica Rallye Vouzela tem todas as condições para continuar esse legado de sucesso», finalizou o director da Promolafões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *