Comissários desportivos rejeitam protestos da Ferrari

Os comissários rejeitaram hoje os protestos da Ferrari aos Red Bull do mexicano Sérgio Pérez, vencedor do Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1, e do neerlandês Max Verstappen, terceiro classificado.

(auto.look2010@gmail.com)

A Ferrari alegava que os dois pilotos tinham pisado a linha amarela que delimita o local por onde os pilotos devem entrar em pista ao regressar das “boxes”. Contudo, após ouvidas as duas equipas, os comissários entenderam que os piloto “não cruzaram” a linha amarela, o que implicava a violação do artigo 5 c) do capítulo IV do anexo L do Código Desportivo, pois, para isso, «uma das rodas teria de ter ultrapassado completamente a linha amarela».

Os comissários entenderam que apenas foi parcialmente pisada e que os carros se mantiveram “à direita”, como manda o regulamento. Desta forma, os resultados do GP do Mónaco foram confirmados.

Sérgio Pérez conseguiu a terceira vitória da sua carreira, primeira da temporada, ao terminar com 1,154 segundos de vantagem sobre o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) e 1,141 segundos sobre o seu companheiro de equipa, Max Verstappen (Red Bull), campeão em título.

O derrotado do dia acabou por ser o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), que, a correr em casa e saindo da “pole position”, viu-se relegado para a quarta posição após um erro da Ferrari na escolha do momento de paragem nas “boxes” para trocar de pneus.

Max Verstappen chegou aos 125 pontos no campeonato, mais nove do que Charles Leclerc, que tem 116. Sergio Perez é agora terceiro, com 110. A próxima ronda disputa-se a 12 de Junho, no Azerbaijão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.