Citroën Racing abandona Mundial de Ralis

A marca francesa coloca um ponto final no seu programa no Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) na sequência da saída antecipada de Sébastien Ogier.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Na sequência da decisão tomada por SébastienOgier de deixar a Citroën Racing após a temporada de 2019 do WRC, a marca francesa decidiu abandonar o seu programa no WRC em 2020 devido à indisponibilidade de um piloto de primeira linha para a próxima temporada.

A Citroën Racing tinha um compromisso válido por dois anos, com dois C3 WRC e as equipas Ogier/Ingrassia e Lappi/Ferm (2019-2020). Sem SébastienOgier e sem que esteja disponível outro piloto de primeira linha que permita lutar pelos títulos mundiais, a Citroën tomou a decisão de parar, antecipadamente, o seu programa do WRC.

Numa primeira fase, a equipa francesa apontava a saída do WRC em 2022, devido à imposição de motores eléctricos no mundial, segundo afirmou Jean-Marc Finot, director-geral desportivo do grupo PSA (ao qual a Citroën pertence), mas a saída do seu principal piloto fez com que o final da participação no Mundial chegasse mais cedo.

Assente na experiência e competências das equipas PSA Motorsport, as actividades de competição de clientes da Citroën serão reforçadas em 2020, através de um apoio mais significativo em torno dos clientes do C3 R5 em todo o mundo.

Esta decisão permite à Citroën reforçar o foco dos seus programas de marketing na estratégia da Marca, de modo a responder aos desafios da transição energética, com o lançamento de uma nova geração de modelos electrificados a partir de 2020.

Em comunicado, Linda Jackson, directora geral do construtor francês, explicou que a época de 2020 foi preparada considerando a permanência de Sébastien Ogier: «A nossa decisão de parar o programa WRC no final de 2019 é motivada pela decisão de Sébastien Ogier de deixar a Citroën Racing. Esta é, obviamente, uma situação que não queríamos, mas não programámos a temporada 2020 sem Sébastien Ogier», explicou.

«Quero agradecer à equipa Citroën Racing a sua paixão e empenho. Uma parte do ADN da Citroën está intimamente ligada aos ralis e temos orgulho em ser uma das marcas mais galardoadas na história do WRC, com 102 vitórias e oito títulos de construtores», vincou Linda Jackson.

Por seu turno, Jean MarcFinot, director da PSA Motorsport, frisou que «graças à nossa organização em matriz, os nossos especialistas apaixonados pelo desporto automóvel poderão demonstrar o seu talento nas diferentes disciplinas e campeonatos em que as marcas do Groupe PSA estão envolvidas».

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação