Chuva, lama e vitória marroquina em Alqueidão

Prova inaugural do Campeonato Nacional MX – Jogos Santa Casa reuniu 120 pilotos, marcada pelo mau tempo, que condicionou a performance de pilotos e máquinas. As classes mais jovens ficaram fora da competição.

(auto.look2010@gmail.com)

Saad Soulimani

Com 120 pilotos em pista divididos entre o Campeonato Nacional e Regional MX Ribatejo começou este fim‑de‑semana na pista do Alqueidão a época 2021 do Motocross Nacional. Em dia de liberdade foram muitos os pilotos que aproveitaram a primeira prova do ano – lado a lado com a abertura do MX Ribatejo – para celebrarem em toda a sua plenitude o motocross, sendo no entanto notada a ausência dos pilotos das classes de menor cilindrada que ainda não têm autorização oficial para regressar ás pistas devido à pandemia.

Mas as condições climatéricas acabaram por não ajudar e foi debaixo de chuva e com um traçado muito pesado devido à muita lama acumulada que todo o pelotão discutiu os primeiros pódios do ano.

Luís Outeiro

Sem a presença de público e com a prova a ter transmissão “stream” no canal Youtube da FMP acabou por quase uma lotaria cada uma das voltas das mangas realizadas, sendo que a intempérie forçou igualmente á alteração não só do desenho original da pista mas obrigou igualmente ao encurtar da duração de cada uma das mangas, que em muitos casos se transformaram quase numa luta pela sobrevivência.

Com 22 pilotos na grelha a corrida reservada a Elite foi ganha pelo marroquino Saad Soulimani com clara superioridade na linha de meta face a Paulo Alberto que ainda lhe deu réplica na fase inicial da corrida, aflorando mesmo a primeira posição aquando da terceira volta depois de ter arrancado em terceiro.

Afonso Gomes

Aos comandos de uma “Dois Tempos” fechou a corrida a mais de um minuto do marroquino e com ligeira vantagem para Luís Outeiro, o terceiro da geral e melhor nas MX2. Todos os restantes ficaram já com uma volta de atraso para o primeiro na linha de meta, cabendo a Rúben Ferreira a quarta posição e a Abel Carreiro o quinto posto final – terceiro em MX2. Na divisão por classes Soulinami, Paulo Alberto e Marco Silva foram os pilotos do pódio na corrida MX1, Rúben Ferreira, Joseph Parch e Henrique Benevides na manga MX2.

Nos Juniores, apenas dois pilotos ficaram com o mesmo número de voltas na linha de meta, sagrando-se vencedor o conimbricense Afonso Gomes, do Team Yamaha/Alves Bandeira, na frente de Alex Almeida e Rúben Ribeiro. No arranque da corrida, Fábio Costa ainda esteve no comando mas acabou por ser “apanhado” pela lama ainda na primeira volta e teve mesmo que abandonar.

Lado a lado com o Campeonato Nacional esteve o Regional MX Ribatejo e nos Juniores foi Salvador Alves o vencedor na frente de Salvador Sampaio e Miguel Seabra. Sérgio Pita subiu ao degrau mais alto do pódio entre os pilotos da classe MX2, na companhia de Luís Carreira e Gonçalo Santos e na classe maior, MX1, a linha de meta viu André Marques ser o primeiro na frente de Ricardo Carvalho e Alexandre Cardoso. Nota ainda para a vitória de Luís Carreira no Troféu Airoh.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *