Castelo Branco com prova de rali sublime

No ano em que festeja o 56.º aniversário, a Escuderia Castelo Branco organiza a sua 14.ª prova para o Campeonato de Portugal de Ralis, na estrada no próximo fim-de-semana e com os melhores “ingredientes” para uma prova sublime.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JORGE CUNHA E ALBANO LOUREIRO (AIFA)

Tudo começou em 1976, com as três primeiras edições do Rali de Castelo Branco, havendo uma pausa em 1979 e 1980, para o regresso acontecer com o Rali Serra da Estrela que, na edição de 1982, teve aquela que é mais longa classificativa nacional (Mondego – 70,60 km) e uma das mais extensas das provas mundiais, a que se seguiram mais duas edições do Rali de Castelo Branco.

Seguiu-se nova pausa, que se estendeu de 1984 a 2014, ano a partir do qual a qualidade organizativa da prova assegurou a sua permanência no mais importante calendário nacional.

Este ano, e depois da longa pausa a que todo o desporto foi sujeito, cabe à Escuderia Castelo Branco o privilégio de assinalar os recomeços do Campeonato de Portugal de Ralis e do Campeonato de Ralis Centro, com a vontade de competir a ser tão elevada que 89 equipas (38 no CPR e 51 no CRC) fizeram a inscrição naquele que é o primeiros sucesso da colectividade albicastrense.

A presença dos vencedores das últimas seis edições da prova deixa antever um duelo cerrado, com Armindo Araújo (Skoda Fabia R5 Evo), do Team Armindo Araújo/The Racing Factory, a defender o comando

do campeonato, que arrancou em Fevereiro, com o Rali Serras de Fafe e Felgueiras, com José Pedro Fontes (Citroën DS3 R5), do Citroën Vodafone Team, vencedor por três vezes, nos últimos seis anos, a querer desempatar a igualdade de triunfos que partilha com Joaquim Santos, Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5 Evo), do Team Vito Skoda, que alcançou em Castelo Branco (2018) a primeira vitória no CPR, e João Barros (Citroën DS3 R5) condicionado pela falta de ritmo a formarem o quarteto que quer voltar ao lugar mais alto do pódio, onde Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5), do Team Hyundai Portugal, quer fazer a estreia, tal como Pedro Meireles (VW Golf GTi R5).

Detentor do título, Ricardo Teodósio não esconde que quer «vencer em Castelo Branco, porque os testes foram muito positivos e vamos assistir a uma luta interessante entre os cinco candidatos à vitória».

Vencedor da última edição da prova e da prova inaugural da temporada, pelo que chega a Castelo Branco no comando do campeonato, Armindo Araújo reconhece que «este é o momento porque todos esperávamos, pelo que ansiedade é elevada e a motivação alta, mas, como é a nossa estreia com o carro em asfalto, não sabemos qual será a nossa posição face aos adversários directos».

Por sua vez, José Pedro Fontes, que pode desempatar a igualdade em número de triunfos (três), com Joaquim Santos, na prova albicastrense sublinha que «este é um rali de que gosto bastante e que quero voltar a ganhar, depois do muito trabalho que fizemos durante a paragem para reunir todas as condições que nos permitam lutar pelo triunfo».

Nas declarações dos pilotos, a tónica geral é a de satisfação pelo regresso à estrada e um apelo ao público para que compra todas as determinações para que o futuro dos ralis não seja colocado em risco em consequência de um comportamento desajustado.

O Rali de Castelo Branco marca as estreias do Peugeot 208 Rally4, que vai estar em acção na Peugeot Rally Cup Ibérica, nas provas de estrada, com Pedro Almeida e Pedro Antunes a guiarem os dois carros da marca do leão, e do Dacia Sandero R4, que será conduzido por Gil Antunes

De assinalar que, face às condicionantes criadas pela pandemia, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) decidiu que, em termos de campeonato, serão contabilizadas as seis melhores pontuações nos sete ralis que irão para a estrada, deixando de figurar a polémica regra das nomeações, ainda que quem optou por não ir à prova de abertura esteja obrigado a não descartar o pior resultado.

Contudo esta decisão penaliza aqueles que optaram por não alinhar no Rali Serras de Fafe e Felgueiras, que têm de pontuar nas seis provas que restam, enquanto os seus opositores, que já têm uma pontuação a mais, beneficiam de poder, ainda, de deitar fora o pior resultado.

Mais justo seria, e tomando por base o que estava estabelecido, no início do ano, cada participante escolher seis provas e deitar fora o pior resultado.

Em Castelo Branco, o Kia Picanto GT Cup regressa à actividade para alinhar na segunda prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis. O piloto Rodrigo Correia, de apenas 16 anos, co-pilotado por Miguel Paião, terá a missão de partir à conquista de novas experiências e, ainda por cima, integrado no principal pelotão dos ralis nacionais.

«Redescobrir o melhor que o Kia Picanto possui e dar o meu melhor vão nortear a minha participação no Rali de Castelo Branco, com o intuito, claro e inequívoco, de adaptar-me a esta disciplina automóvel, contando para o efeito com o Miguel Paião na qualidade de navegador, mas um piloto com uma enorme experiência», confidenciou Rodrigo Correia.

CAMPEONATO DE RALIS DO CENTRO

Tal como sucede no Campeonato de Portugal, o Rali de Castelo Branco é a segunda prova do Campeonato de Ralis do Centro, sucedendo ao Rali da Bairrada, percorrido em Março e que foi ganho por Armando Carvalho (Mitsubishi Lancer Evo V), Luís Mota (Mitsubishi Lancer Evo VI) no Portugal de Clássicos, com André Cabeças (Citroën DS3 R5) a ser o mais rápido em termos absolutos e vencedor X5, este último que estará na prova albicastrense a competir no Campeonato de Portugal de Ralis.

Com 51 inscritos é difícil apontar candidatos ao triunfo, mas a luta pela vitória vai ser intensa, com a dupla de Vila Nova de Poiares, Armando Carvalho e Ana Santos (Mitsubishi Lancer V), vencedor na Bairrada, a partir como os alvos a bater.

A ESTRADA

Sem Super Especial e com o Parque de Assistência vedado ao público, por determinação das autoridades de saúde, a prova decidir-se-á em sete provas de classificação (três no sábado e quatro no domingo), que na realidade são quatro, uma delas, Foz do Cobrão, a ser percorrida uma única vez.

No que diz respeito aos envolvidos no Campeonato de Ralis do Centro, as hostilidades abrem com uma passagem por Vilas Ruivas, no sábado, para prosseguirem com toda a secção de domingo

HORÁRIO

SÁBADO, 4 DE JULHO

15h00 – Partida – “Docas”

15h08 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Entrada

15h23 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Saída

16h21 – 1.ª PC – Vilas Ruivas 1 (16,31 km)

17h19 – 2.ª PC – Foz do Cobrão (14,67 km)

18h12 – 3.ª PC – Vilas Ruivas 2 (16,31 km)

19h32 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Entrada

20h17 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Saída

20h32 – Chegada – “Docas”

DOMINGO, 5 DE JULHO

09h30 – Partida – “Docas”

09h38 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Entrada

09h53 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Saída

10h51 – 4.ª PC – Dáspera – Sesmo – Salgueiral 1 (14,24 km)

11h24 – 5.ª PC – Santo André das Tojeiras 1 (13,96 km)

13h08 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Entrada

13h38 – Parque de Assistência – “Campo da Feira” – Saída

14h36 – 6.ª PC – Dáspera – Sesmo – Salgueiral 2 (14,24 km)

15h09 – 7.ª PC – Santo André das Tojeiras 2 (13,96 km)

15h54 – Chegada

FICHAS DA PROVA

CAMPEONATO DE PORTUGAL DE RALIS

RALI DE CASTELO BRANCO

Data – 3/5 de Julho

Organizador – Escuderia Castelo Branco

Estrutura – 313,89 km divididos por duas secções: Castelo Branco – Castelo Branco (145,71 km); Castelo Branco – Castelo Branco (168,18 km)

PC – 7 (3 + 4)

Extensão das PC – 99,69 km (47,29 km + 52,40 km)

Percentagem das PC – 31,75 %

Inscritos – 38 (14 RC2, 3 RC2N, 2 RC3, 7 RC4, 2 RC5, 3 RGT, 7 CLA)

CAMPEONATO DE RALIS DO CENTRO

RALI DE CASTELO BRANCO

Data – 3/5 de Julho

Organizador – Escuderia de Castelo Branco

Estrutura – 256,17 km divididos por duas secções: Castelo Branco – Castelo Branco (87,99 km); Castelo Branco – Castelo Branco (168,18 km)

PC – 5 (1 + 4)

Extensão das PC – 68,71 km (16,31 km + 52,40 km)

Percentagem das PC – 26,82 %

Inscritos – 51 (3 P3, 4 P2, 9 P1, 3 X5, 1 X4, 5 X3, 12 X2, 14 X1)

VENCEDORES DAS PROVAS DA ESCUDERIA DE CASTELO BRANCO

Ano Nome Equipa Carro
       
1976 Rali de Castelo Branco “Mêquêpê”/Miguel Villar Opel Kadett GT/E
1977 Rali de Castelo Branco Paulo Lemos/Paulo Brandão Opel Kadett GT/E
1978 Rali de Castelo Branco Carlos Torres/Pedro Almeida Ford Escort RS 2000
1981 Rali Serra da Estrela Santinho Mendes/Filipe Lopes Datusn 160 J
1982 Rali Serra da Estrela Joaquim Santos/Miguel Oliveira Ford Escort RS
1983 Rali de Castelo Branco Joaquim Santos/Miguel Oliveira Ford Escort RS
1984 Rali de Castelo Branco Joaquim Santos/Miguel Oliveira Ford Escort RS
2014 Rali de Castelo Branco José Pedro Fontes/Inês Ponte Porsche 997 GT3
2015 Rali de Castelo Branco José Pedro Fontes/Miguel Ramalho Citroen DS3 R5
2016 Rali de Castelo Branco João Barros/Jorge Henriques Ford Fiesta R5
2017 Rali de Castelo Branco José Pedro Fontes/Inês Ponte Citroen DS3 R5
2018 Rali de Castelo Branco Ricardo Teodósio/José Teixeira Skoda Fabia R5
2019 Rali de Castelo Branco Armindo Araújo/Luís Ramalho Hyundai i20 R5

NÚMERO DE VITÓRIAS

PILOTOS

3 – José Pedro Fontes e Joaquim Santos

1 – Armindo Araújo, João Barros, “Mêquêpê”, Paulo Lemos, Santinho Mendes, Ricardo Teodósio e Carlos Torres

NAVEGADORES

3 – Miguel Oliveira

2 – Inês Ponte

1 – Pedro Almeida, Paulo Brandão, Jorge Henriques, Filipe Lopes, Luís Ramalho, Miguel Ramalho, José Teixeira e Miguel Villar

MARCAS

5 – Ford (Escort RS, 3; Escort RS 2000, 1; Fiesta R5, 1)

2 – Citroën (DS3 R5, 2) e Opel (Kadett GT/E, 2)

1 – Datsun (160 J, 1); Hyundai (i20 R5, 1); Porsche (997 GT3, 1); Skoda (Fabia R5, 1)

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS – 1.º Armindo Araújo, 36,90 pontos; 2.º Bruno Magalhães, 24,39; 3.º Ricardo Teodósio, 20,78; 4.º José Pedro Fontes, 16; 5.º Miguel Correia, 13; 6.º Manuel Castro, 11; 7.º António Dias, 9; 8.º Adruzilo Lopes, 7; 9.º Luís Mota, 5.

NAVEGADORES – 1.º Luís Ramalho, 36,90 pontos; 2.º Carlos Magalhães, 24,39; 3.º José Teixeira, 20,78; 4.º Inês Ponte, 16; 5.º Pedro Alves, 13; 6.º Ricardo Cunha, 11; 7.º Alexandre Ramos, 9; 8.º Valter Cardoso, 7

MARCAS – 1.º Skoda, 49 pontos; 2.º Hyundai, 22; 3.º Citroën, 17

EQUIPAS– 1.º Sports & You, 38 pontos; 2.º ARC Sport, 32; 3.º The Racing Factory, 30; 4.º Racing 4 You, 11; 5.º Inside Motor, 11; 6.º Domingos Sport, 7; 7.º Prolama, 5

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: