Cafetaria do Moinho reabriu em Penacova

Depois de vários meses encerrado devido à pandemia da Covid-19, a Cafetaria do Moinho, na Portela de Oliveira, no concelho de Penacova, em pleno perímetro florestal da Serra do Buçaco, já reabriu à comunidade, ainda que com fortes medidas de reserva na sua frequência.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

A reabertura da Cafetaria do Moinho é motivo de regozijo para Manuel Augusto, mais conhecido por Neno pelos amigos, que, durante das décadas, afirmou-se como um bastião da cozinha tradicional brasileira. Tratando-se de um local e culto para uns e um ponto de encontro para outros, a Cafetaria do Moinho distingue-se pela convivência dos apreciadores de pratos bem elaborados e que lhe deram fama.

O espaço reabriu com a mesma disposição de outros tempos, pese embora a mancha envolta em três assaltos e bastante vandalizado este ano. Um antes e outro depois da Páscoa e, em meados do mês passado, registou-se novo ataque às instalações da Cafetaria do Moinho.

Apesar desses distúrbios de má fé e por gente sem escrúpulos, lá no alto da Portela de Oliveira, a alegria volta a ser servida aos clientes de sempre. É um ponto de passagem para o vento que faz mover os moinhos, mas que mantém a oferta de qualidade. O alto da Portela de Oliveira, em Penacova, «é uma área airosa, com a paisagem mais panorâmica da Península Ibérica», confidenciou Neno, admitindo que «se trata do maior pólo de moinhos de vento do mundo, sobressaindo 23, embora a esmagadora maioria estejam desactivados pelo seu estado degradado».

Apesar disso, sempre que aquele “santuário” mágico seja visitado, o lugar está ininterruptamente garantido. Com a natureza como pano de fundo e a caipirinha a estrela, a Cafetaria do Moinho tem o encantamento de acolher os visitantes e os aventureiros. O compromisso é servir a liberdade e, os seus amantes, não podem perdê-la.

Na Cafetaria do Moinho a liberdade é uma marca estabelecida há cerca de 20 anos, testemunhada pelos 23 moinhos de vento, infelizmente a maior parte encontra-se em estado degradado. Mas essa liberdade conserva-se inalterável para adorar e servir todos os visitantes e os aventureiros, os quis transmitem-na a familiares e amigos.

Tudo isto e muito mais são servidos na Portela de Oliveira, no concelho de Penacova, em pleno perímetro florestal da serra do Buçaco. Quando a paz de espírito entra na corrente sanguínea de todos nós, também toma conta de tudo e de muito mais. Naquele local de culto, em que o olhar está sentenciado a examinar infinitamente, é possível serem apreciadas as serras da Estrela, Lousã, Açor, Caramulo e Boa Viagem, bem como os espelhos de água das barragens da Aguieira e Raiva, também conhecida por barragem do Coiço e que fazem parte do conjunto de barragens da bacia do rio Mondego.

A Cafetaria do Moinho serve de apoio aos turistas que se deslocam à Portela de Oliveira para deleitar-se com os 23 moinhos de vento, sendo um pertencente à Câmara Municipal de Penacova, dois recuperados na posse do Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR) e, os restantes, são particulares, embora o mais admirado seja o de Vitorino Nemésio. Depois de uma visita esmiuçada aos moinhos de vento, os visitantes e aventureiros têm à sua disposição alimentos que possuem a matriz do local que podem escapar à linguagem mas não aos sentidos sempre em modo total de liberdade.

Feijoada à brasileira (autêntica), bife enrolado com legumes, frango frito à moda da Serra e Contrafilet com fritas são alguns dos pratos a confeccionar, assim como Sandwiches especiais, Churrasquinho paulista, Bauri ou Cheeseburguer’s. A doçaria é variada, com particularidade mas o Quindin, já as bebidas tem na Caipirinha a especialidade da Cafetaria do Moinho, podendo ser servido com mestria os batidos de coco, maracujá, amendoim e o especial rabo-de-galo.

Uma casa de culto faz-se com simpatia, sorrisos e boa disposição. Neno é um homem feliz no seu “habitat” natural, embora «o parque de merendas esteja abandonado, o parque infantil em igualdade circunstancial e as árvores que caíram na área envolvente à Cafetaria dos Moinhos ainda está por repor», sublinhou, mas o espaço «merece ser frequentado para, à saída do local, possam deslumbrar-se com as montras que a natureza oferece» na Portela de Oliveira, no concelho de Penacova, em pleno perímetro florestal da serra do Buçaco. Um local desenhado pela natureza que se transformou num verdadeiro refúgio nas quatro estações do ano, com a brisa como companhia a deliciar uma visita obrigatória.

One thought on “Cafetaria do Moinho reabriu em Penacova

  • 2 Julho, 2020 at 11:00
    Permalink

    Nunca vou esquecer a personalidade desse grande amigo Neno e de sua feijoada à brasileira, a melhor que ja comi até hoje.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: