C. Santos debate electrificação automóvel

A iniciativa está marcada para esta quinta-feira, dia 12, às 15h00, e pode ser acompanhada nas plataformas digitais, entre as quais o “Facebook” da Sociedade Comercial C. Santos, com instalações no Porto, Maia (Aeroporto) e Felgueiras.

(auto.look@gmail.com)

A discussão dos grandes desafios da electrificação do automóvel é algo que a Sociedade Comercial C. Santos procura promover, pelo que estará representada no webinar “Mobilidade Eléctrica”, organizado pela Associação Nacional do Ramo Automóvel (ARAN).

A Sociedade Comercial C. Santos, com instalações no Porto, Maia (Aeroporto) e Felgueiras, será representada por João Paulo Themudo, director de vendas. Estarão ainda em conversa Pedro Faria, fundador e presidente da assembleia-geral da Associação de utilizadores de veículos eléctricos (UVE); José Oliveira, director da revista Green Future e responsável pela organização dos salões de híbridos e eléctricos SAHE (Porto) e ECAR Show (Lisboa); Bruno Pires Peres, responsável da rede de oficinas RecOficial Portugal; Fernando Carvalho, administrador da SCAME (equipamentos de carregamento de veículos eléctricos); e Paulo Spínola, do departamento técnico da ARAN. A iniciativa será moderada por João Vieira, director do Jornal das Oficinas.

MERCADO “OMNITECNOLÓGICO”

A mudança tecnológica que a electrificação está a trazer ao automóvel tem de ser alvo de reflexão, porque a mudança já está em curso. Com efeito, os dados mais recentes alusivos ao terceiro trimestre de 2020 da Associação dos Construtores Europeus de Automóveis (ACEA) relativos ao tipo de motorização dos automóveis de passageiros vendidos no continente é a confirmação de que os tempos do “onesizefitsall” (um tamanho serve para todos) fazem cada vez mais parte do passado.

As estatísticas da ACEA revelam que o diesel continua a perder terreno face à gasolina e electrificados. Em Portugal os híbridos plug-in crescem, no acumulado do ano, 109,4%, para 6.882 matrículas, sendo o crescimento de todos os recarregáveis mais modestos de 39,5%, para 12.418 unidades (de novo de Janeiro a Setembro), devido à ligeira quebra de 2,9% nos 100% eléctricos, para 5.266 viaturas.

Nos híbridos, Portugal registou nos primeiros nove meses do ano 7267 automóveis (+8,1%). Quanto à gasolina, o acumulado nacional foi de 49.753 matrículas (-43%), enquanto no diesel foram 35.562 as unidades registadas (-48,7%). O diesel, porém, continua a ser um combustível que encaixa em muitos perfis de utilizador, sobretudo aqueles das frotas, fortemente ligadas à actividade económica do país.

INFRA-ESTRUTURA DE CARREGAMENTO PÚBLICO MAIS LENTA

A procura por veículos eléctricos na Europa aumentou, nos últimos três anos, 110%. Contudo, nesse mesmo período, o número de postos públicos de carregamento cresceu apenas 58%. Isso é sintoma, segundo a ACEA, de que o investimento nas infra-estruturas não está a acompanhar o crescimento de vendas de veículos recarregáveis.

No fim do ano passado, Portugal contava com 1.471 pontos de carregamento normal e 320 pontos de carregamento rápido. De referir que, no presente, um em cada sete postos de carregamento na Europa é um carregador rápido.

Refira-se que a Soc. Com. C. Santos, fundada em 1946, tem instalações no Porto, Maia (Aeroporto) e Felgueiras. Um dos maiores concessionários Mercedes-Benz, smart e AMG em Portugal, a empresa comercializa viaturas e peças e presta serviço pós-venda a veículos ligeiros de passageiros, ligeiros de mercadorias e pesados de passageiros e de mercadorias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: