Briga cerrada nas motos em África

Dois primeiros classificados separados por cinco minutos na Africa Eco Race. Fernando Barreiros (Isuzu) mantém-se na caravana com o objectivo de chegar a Dakar, onde termina a prova.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A três dias do final da edição 2020 do Africa Eco Race contínua intenso duelo nas duas rodas, com o norueguês Pal Anders Ullevalseter (KTM) a perder 2m03s para o italiano Alessandro Botturi (Yamaha), que continua no comando, agora com 4m08s de vantagem sobre o piloto da marca austriaca.

O Sector Selectivo, que tinha partida e chegada a Tidjikja, foi ganho pelo italiano Paolo Lucci (Husqvarna) que ascendeu ao último lugar do pódio provisórios, mas já mais de 40 minutos dos dois homens da frente, pelo que as suas hipóteses de chegar ao triunfo são escassas. Já o anadiense João Rolo (KTM) ainda nõ tinha chegado ao bivouac.

O húngaro Miklos Kovacs, num camião Scania, venceu hoje a nona de 12 especiais da Africa Eco Race, em que os dois primeiros classificados dos automóveis estão separados por cinco minutos. Miklos Kovacs gastou 6h32m47s a cumprir os 415 quilómetros de especial na Mauritânia, com muitas dunas, deixando o francês Yves Fromont (Buggy), segundo, a 5m31s. Patrick Martin (Mercedes) foi terceiro, a 8m39s do vencedor.

O francês Patrick Martin (Mercedes Benz) comanda, tendo como mais directo perseguidor o “peso pesado” do húngaro Miklos Kovacs (Scania), sendo os únicos que podem pensar na vitória, porque o terceiro, o “peso pesado” do húngaro Karoly Fazekas (Scania) está já mais de quatro horas do dois primeiros.

A dupla portuguesa, Fernando Barreiros e Nuno Barreiros (Isuzu), depois dos problemas mecânicos que o arredaram da luta pela classificação, mantém-se na caravana com o objectivo de chegar a Dakar, onde termina a prova.

10.ª ETAPA FECHA CICLO MAURITÂNIA

Será a última etapa percorrida na totalidade na Mauritânia e aquela que tem o SS mais extenso (499,96 km) da prova. A partida será dada em Tidjikja, com os concorrentes a percorrerem 77,34 km, até chegarem a El Kouaz, onde começa o SS, que os levará a Aoulegat, após o que terão mais 23,79 km de ligação até Idini, onde a etapa termina.

Cerca de dois terços do SS é novidade e 90% ´do percurso é traçado em dunas, o que vai obrigar a cuidados na navegação, com a segunda parte do SS a ser mais rápida e com menos navegação mas a exigir atenção redobrada à abordagem das dunas

CLASSIFICAÇÕES

9.ª ETAPA (414,81 KM)

MOTOS – 1.º, Paolo Lucci (Husqvarna), 6.17’31”; 2.º, Alessandro Botturi (Yamaha), a 2’18”; 3.º, Pal Anders Ullevalseter (KTM), a 4’21”; 4.º, Giovanni Gritti (Honda), a 6’56”; 5.º, Lyndon Poskitt (KTM), a 18’40”;

AUTOMÓVEIS/CAMIÕES – 1.º, Miklos Kovacs/Laszlo Acs/Peter Czegledi (Scania), 6.32’47”; 2.º, Yves Fromont/Jean Fromont (Buggy), a 5’31”; 3.º, Patrick Martin/Lucas Martin (Mercedes Benz), a 8’39”; 4.º, Igor Bouwens/Ulrich Boerboom/Frits Driesmans (Iveco), a 9’56”; 5.º, Patrice Etienne/Jean-Pierre Saint Martin (Can-Am), a 17’04

GERAL

MOTOS – 1.º, Alessandro Botturi (Yamaha), 42.43’54”; 2.º, Pal Anders Ullevalseter (KTM), a 4’08”; 3.º, Paolo Lucci (Husqvarna), a 40’26”; 4.º, Lyndon Poskitt (KTM), a 46’30”; 5.º, Martin Benko (KTM), a 4.25’58”

AUTOMÓVEIS/CAMIÕES – 1.º, Patrick Martin/Lucas Martin (Mercedes Benz), 42.40’04”; 2.º, Miklos Kovacs/Laszlo Acs/Peter Czegledi (Scania), a 5’54”; 3.º, Karoly Fazekas/Albert Horn/Peter Csakany (Scania), a 4.34’29”; 4.º, Benoit Fretin/Cédric Duplé (Can-Am9, a 4.49’17”; 5.º, Tomas Tomecek (Tatra), a 4.49’39”.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação