Bravura de Miguel Nunes triunfa “Ribeira Brava”

Madeirense venceu hoje o Rali da Ribeira Brava de forma imaculada, depois de recuperar tempo a Alexandre Camacho e desferir um ataque final na derradeira parte da prova e festejar com pompa e circunstância.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: FILIPE MATOS

Miguel Nunes e João Paulo (Hyundai i20 R5)

O piloto do Hyundai i20 R5 esteve simplesmente imparável na quarta prova pontuável para o Campeonato da Madeira de Ralis Coral organizada pelo Automóvel Clube de Santa Cruz. Ao cabo de 83,38 quilómetros cronometrados, num total de nove especiais de classificação, Miguel Nunes, navegado por João Paulo, foi aproveitando algum desacerto do seu mais directo opositor no sentido de não perder o foco do triunfo.

Depois de ter sido segundo no “aperitivo” da super-especial servido de véspera na Ribeira Brava, com apenas 3,3 quilómetros, Miguel Nunes entrou para o segundo e derradeiro dia de prova destemido para anular a vantagem relativamente segura de Alexandre Camacho. Não se julgue, porém, que foi uma tarefa simples e facilitada. Bem pelo contrário.

Alexandre Camacho e Pedro Calado (Skoda Fabia R5)

Miguel Nunes, que “caiu” de segundo para terceiro após a primeira passagem pela especial de São João, na distância de 12,45 quilómetros, por troca com Pedro Paixão que partilhou o Skoda Fabia R5 com o navegado Luís Rodrigues, teve de suar as estopinhas para lutar pela vitória.

Foi uma luta titânica contra o cronómetro, mas o piloto do Hyundai i20 R5 viria mesmo a colocar um ponto final numa história emotiva, galgando duas posições em apenas um “fôlego”. Ou seja, uma “amortização” em apenas duas especiais, embora favorecido pelo abandono de Pedro Paixão.

 

Pedro Mendes Gomes e João Sousa (Peugeot 208 T16 R5)

Mas como as contas só se fazem no fim, Miguel Nunes não falhou as pretensões e, paulatinamente, foi adquirindo um ritmo vivo e vigoroso nas derradeiras quatro especiais para concluir com bravura o Rali da Ribeira Brava, desalojando da primeira posição o campeão regional em título.

De facto, o vencedor, além de recuperar mais de sete segundos de desvantagem sobre Alexandre Camacho, ainda ganhou segundos preciosos ao seu opositor, o que traduz na perfeição a excelente condução imposta. Miguel Nunes fechou a “Ribeira Brava” com o tempo total de 52m49,5s, com Alexandre Camacho e Pedro Calado, a conduzir o Skoda Fabia R5 à segunda posição, separados por 5,3 segundos.

 

O lugar mais baixo do pódio ficou na posse da dupla formada por Pedro Mendes Gomes e João Sousa (Peugeot 208 T16 R5), a 4m18,3s dos vencedores, com Vítor Sá e Rubina Gonçalves (Citroën DS R3 R3T) e Bruno Fernandes e Mauro Sousa (Citroën DS3 R3T), a cotarem-se os quarto e quinto mais rápidos, a 4m51,4s e 5m20,5s, respectivamente.

 

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1.º Miguel Nunes/João Paulo

(Hyundai i20 R5), 52m49,5s

2.º Alexandre Camacho/Pedro Calado

(Skoda Fabia R5)             a 5,3s

3.º Pedro Mendes Gomes/João Sousa

(Peugeot 208 T16 R5)    a 4m18,3s

4.º Vítor Sá/Rubina Gonçalves

(Citroën DS R3 R3T)        a 4m51,4s

5.º Bruno Fernandes/Mauro Sousa

(Citroën DS3 R3T)           a 5m20,5s

6.º Dinarte Baptista/Sandro Fernandes

(Renault Clio R3)             a 6m14,8s

7.º Luís Serrado/Pedro Coelho

(Renault Clio 4 RS R3T) 7m04,4s

8.º Paulo Nunes/Duarte Lagos

(Citroën Saxo VTS)         a 7m27,6s

9.º Artur Quintal/Vítor Henriques

(Peugeot 208 VTI R2B)  a 7m45,5s

10.º Nuno Ferreira/Luís Neves

(Renault Clio 4 RS)         a 7m53,1s

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação