Bom começo dos portugueses no Dakar 2021

Três pilotos, um automóvel e um SSV entre os 20 primeiros das respectivas categorias assinalaram a presença dos pilotos portugueses, no Prólogo (11 km) que abriu a edição 2 021 do “Dakar”.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Nas duas rodas, o americano Ricky Brabec (Honda), vencedor o ano passado, inicia prova no comando ao ser seis segundos mais rápidos que o espanhol Joan Barreda Bort (Honda), com o australiano Daniel Sanders (KTM), terceiro, a ser o mais rápido da marca austríaca, que quer recuperar o domínio, que durou 19 anos e foi extinto o ano passado, em consequência do triunfo da marca japonesa, que tem como director desportivo, o português Ruben Faria.

O luso-alemão Sebastian Buhler (Hero) registou o quinto tempo, enquanto Joaquim Rodrigues (Hero) fechou o lote dos 10 mais rápidos, com Rui Gonçalves (Sherco Factory) a completar a lista dos 20 primeiros.

Nos automóveis, a Toyota entrou a dominar ao colocar seis carros entre os 10 primeiros, com o qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux) a começar por ser o mais rápido, mas a ver o seu tempo igualado pelo sul-africano Brian Baragwanath (Century), enquanto o melhor Mini, o do argentino Orlando Terranova (Mini), a não ir além do sexto lugar.

Mau começo de prova para o espanhol Carlos Sainz (Mini JCW Buggy) que furou, perdeu 36 segundos para Nasser Al-Attiyah e vai sair amanhã, da 28.ª posição, o que o vai obrigar a sucessivas ultrapassagens.

Ricardo Porém (Borgward), o único português que está ao volante nos carros, começou com um prometedor 17.º tempo, duas posições à frente Paulo Fiúza, navegador de Vaidotias Zala (Mini JCW buggy), que foi o melhor dos três lusos que ocupam o banco do lado direito.

Finalmente nos SSV, onde o inglês Kris Meeke (PH Sport), que faz a estreia na prova, foi o mais rápido, com Rui Cordeiro (MMP) a registar o nono tempo e Lourenço Rosa (Can-Am) o 21.º.

Nos camiões, onde o bielorusso Siahrei Viazovich (MAZ) foi o mais rápido, José Martins (Iveco) foi 23.º, atrás do espanhol Alberto Herrero (MAN), que é navegado por Nuno Fojo, enquanto Jordi Giniesta (MAN), que é acompanhado por Armando Loureiro, foi 42.º

Ao todo, 286 veículos receberam ordem de partida para esta 43.ª edição do Dakar, 101 motos, 16 quads, 64 automóveis, 61 veículos ligeiros e 44 camiões, num total de 546 participantes de 48 países diferentes.

CLASSIFICAÇÕES

Motos (11 km) – 1.º, Ricky Brabec (Honda), 6’01”; 2.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 6”; 3.º, Daniel Sanders (KTM), a 13”; 4.º, Ross Branch (Yamaha), a 14”; 5.º, Sebastian Buhler (Hero), a 16”; 6.º, Andrew Short (Yamaha), a 17”; 7.º, Kevin Benavides (Honda), a 20”; 8.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 22”; 9.º, Toby Price (KTM), a 22.º; 10.º, Joaquim Rodrigues (Hero), a 23”; …; 20.º, Rui Gonçalves (Sherco Factory), a 35”; ..; 71.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 2’52”.

Automóveis (11 km) – 1.º, Nasser Al-Attiyah/Matheu Baumel (Toyota Hilux), 5’48”; 2.º, Brian Baragwanath/Taye Perry (Century), a 0”; 3.º, Yazeed Al-Rahji/Dirk Von Zitzewitz (Toyota Hilux), a 8”; 4.º, Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (Toyota Hilux), a 12”; 5.º, Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota Hilux), a 14”; 6.º, Orlando Terranova/Bernardo Fraue (Mini JCW Buggy), a 14”; 7.º, Henk Lategan/Brett Cummings (Toyota Hilux), a 15”; 8.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 16”; 9.º, Khalida Al Qassimi/Xavier Panseri (Peugeot), a 16”; 10.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Huntet), a 17”; ..; 17.º, Ricardo Porém/Jorge Monteiro (Borgward), a 19”; …; 19.,º Vaidotias Zala/Paulo Fiúza (Mini JCW Buggy), a 20”; 20.º, Benediktias Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota Hilux), a 23”; …; 57.º, Gintias Petrus/José Marques (Optimus), a 2’10”.

SSV (11 km) – 1.º Kris Meeke/Wouter Rosegaar (PH Sport), 6’40”; 2.º, Seth Quintero/Dennis Zenz (OT3), a 2”; 3.º, Austin Jones/Gustavo Gugelmin (Can-Am), a 3”; 4.º, Reinado Varela (Can-Am), a 7”, 5.º, Saleh Alsaif (Can-Am), a 8”; ,,,; ;9.º, Rui Carneiro/Filipe Serra (MMP), a 18”; …; 21.º, Lourenço Rosa/Joaquim Dias (Can-AM), a 33”.

ETAPA DE AMANHÃ

Numa etapa de 622 km, que liga Jeddah a Bisha, 277 km serão percorridos em Sector Selectivo, naquele que será o primeiro confronto entre os candidatos ao triunfo. Todo o percurso será feito em pistas, com o principal desafio a residir em rolar de forma constante de um vale para outro, tendo de evitar as dificuldades da navegação provocada pelos inúmeros cruzamentos, tendo, ainda, de ter cuidado com os troços pedregosos, que podem provocar furos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *