Billy Bolt triunfou na Extreme XL Lagares

O britânico venceu as duas primeiras finais mas na derradeira quase deitou tudo a perder com uma queda na volta de abertura sendo forçado a recuperar até ao segundo posto que lhe valeu os pontos para subir ao degrau mais alto do pódio. Já o português Diogo Vieira terminou no 13.º lugar final.

(auto.look2010@gmail.com)

Billy Bolt (Husqvarna)

No arranque do novo Campeonato do Mundo de Hard-Enduro coube à portuguesa Extreme XL Lagares iniciar uma nova era na disciplina, não apenas reconhecida pela FIM mas igualmente com Troféu nacional sob a égide da Federação de Motociclismo de Portugal.

Com formato totalmente distinto do inicialmente desenhado pelos anfitriões por força de restrições impostas pela Direcção-Geral de Saúde, a prova desenrolou-se em forma Enduro Cross, com três rondas totalmente desenhadas no Quartel do Monte do Pilar que decidiram os vencedores mas que não atribuíram pontos para o Campeonato do Mundo depois da chegada da chuva com bastante intensidade na noite e madrugada de sábado para domingo, levando a que fosse decidido pelo júri do campeonato não atribuir pontos para a classificação mundial.

Diogo Vieira (Gas Gas)

Numa demonstração de apoio à organização, os pilotos não deixaram de alinhar para as três corridas em agenda e ao mesmo tempo que marcaram na “agenda” o regresso à prova lusa em 2022, empenharam-se para discutir os melhores lugares no final da jornada, que ficou dividida em três decisivas mangas com 20 minutos mais uma volta cada.

Numa verdadeira parada de estrelas que engalanaram o Quartel do Monte do Pilar o vencedor foi o britânico Billy Bolt que venceu as duas primeiras finais mas na derradeira quase deitou tudo a perder com uma queda na volta de abertura sendo forçado a recuperar até ao segundo posto que lhe valeu os pontos mais que suficientes para subir ao degrau mais alto do pódio na frente do alemão Manuel Lettenbichler e do lendário Graham Jarvis que aos que aos 46 anos de idade acabou por fechar este regresso a Portugal com um grande resultado.

«Depois de duas boas vitórias a vitória na classificação geral quase que me escapou na derradeira corrida. As minhas luvas estavam enlameadas e tornou-se muito complicado conseguir agarrar-me ao guiador e andar depressa. Sabia que tinha tempo para recuperar e assim que cheguei a segundo assegurei a vitória global. Não competimos na serra mas todos conseguiram aproveitar ao máximo as condições existentes», comentou Billuy Bolt no momento da consagração.

Wade Young foi o quarto classificado na frente de Alfredo Gomez, com Diogo Vieira a ser o único luso a fechar a corrida na classe maior numa muito positiva 13.ª posição. Na classificação Expert o vencedor foi o espanhol Francesc Moret na frente de Stuart Mack e Eloi Salsench, sendo Tiago Oliveira o único português na linha de meta com a 17.ª posição.

Vitória nos Veteranos para Grant Churchward na frente de José Ferreira e Mark Houson. Rui Silva venceu nos Hobby face a Xoxe Torres e José Cortés e na classe XL – dois pilotos por moto – venceu o Team Chapanios na frente do Enduro Sport Almeria sendo terceiros os pilotos da equipa Marines.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1.º Billy Bolt (Husqvarna) 57pontos; 2.º Manuel Lettenbichler (KTM) 45; 3.º Graham Jarvis (Husqvarna) 39; 4.º Wade Young (Sherco) 37; 5.ºAlfredo Gomez (Husqvarna) 35; 6.º Dominik Olszowy (KTM) 31; 7.º Teodor Kabakchiev (Husqvarna) 28; 8.º Mario Roman (Sherco) 26; 9.º Taddy Blazusiak (Gas Gas) 17; 10.º Kevin Gallas (Gas Gas) 15; 13.º Diogo Vieira (Gas Gas) 9.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *