Bianchi Prata em busca do ouro nos SSV

Conrad Rautenbach e Pedro Bianchi Prata seguem aos comandos de um PH Sport e mantém o 6.º lugar da classificação geral absoluta da categoria, conseguindo ainda diminuir em oito minutos a diferença para o líder da competição.

(auto.look2010@gmail.com)

A dupla formada por Conrad Rautenbach e Pedro Bianchi Prata completou hoje a terceira jornada do Dakar 2020 no sétimo lugar da classificação destinada aos SSV. A especial de 504 km revelou-se bastante dura para a equipa que apesar das dificuldades conseguiu gerir a corrida até ao fim terminando com uma curta diferença de 3m48s para o primeiro classificado do dia.

Com este resultado Conrad Rautenbach e Pedro Bianchi Prata, que seguem aos comandos de um PH Sport, mantiveram o 6.º lugar da classificação geral absoluta dos SSV e conseguiram ainda diminuir em oito minutos a diferença para o líder da competição.

Para Pedro Bianchi Prata, o objectivo de chegar ao pódio do Dakar 2020, que se disputa na Arábia Saudita, ainda é possível: «A etapa de hoje foi difícil e longa. Tentamos ser cautelosos no início para não furar e fomos aumentando o ritmo gradualmente. No final da especial a navegação era complicada… Mas, nos sítios mais difíceis fui perfeito. No entanto, a 10 km do final quando apanhámos o Chaleco Lopez, andámos muito tempo no pó dele, e acabei por falhar a saída do rio. Fizemos 1 km para a frente e depois voltámos atrás para tentar sair no sítio certo… Às tantas havia muita confusão. À nossa frente estavam três camiões, quatro carros e dois SSV… acabámos por de ir em fila no pó até ao final e com tudo isto perdemos mais ou menos 5 minutos. Mas, fizemos uma boa especial e penso que o objetivo de chegar ao pódio ainda é uma realidade porque ainda temos muitos quilómetros pela frente. O Conrad foi rápido nos sítios em que tinha que andar depressa e o carro está ao melhor nível. Por isso, penso que o balanço até agora é positivo e estamos no bom caminho», contou o piloto do Marco de Canaveses no final da etapa.

Disputa-se amanhã a quarta etapa deste Dakar 2020. O percurso que vai ligar Neom a Al-Ula, que inclui um sector selectivo composto por 459 km, compreende passagens por pistas arenosas e gravilha. A navegação estará na ordem do dia e assim os concorrentes devem ter atenção à velocidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: