Beleza do Centro para explorar em aceleração

Ogier, Loeb, Tänak, Neuville, Meeke e Evans são os principais candidatos à vitória no Vodafone Rali de Portugal, sétima das 14 provas do “Mundial” 2019. Organizado como habitualmente pelo Automóvel Club de Portugal (ACP), vai para a estrada esta sexta-feira.

(auto.look2010@gmail.com)

O francês Sébastien Ogier chega a Portugal na liderança do “Mundial” de Ralis, 10 pontos à frente do estónio Ott Tänak e 12 do belga Thierry Neuville, que completam o pódio provisório da competição. Estes três, juntamente com Sébastien Loeb, Kris Meeke e Elfyn Evans constituem o sexteto mais bem posicionado para discutir a vitória na prova. Mas tanto Jari-Matti Latvala como Dani Sordo podem ter igualmente uma palavra a dizer.

Se vencer, Ogier vai mesmo bater o recorde de cinco vitórias na ronda mundialista portuguesa, que partilha para já com o finlandês Markku Alén, autor da proeza nos anos 1970 e 80. E se entre os concorrentes do Campeonato do Mundo os prognósticos são reservados, dado o equilíbrio de forças e o determinismo que as ordens de partida para as etapas podem gerar, os pilotos do Campeonato de Portugal de Ralis também dificultam vaticínios.

Armindo Araújo, Ricardo Teodósio, Miguel Barbosa, José Pedro Fontes, Pedro Meireles e Bruno Magalhães são todos candidatos a um eventual triunfo. Para o “Nacional”, a prova do ACP termina após a 10.ª classificativa, Amarante, no sábado de manhã.

Nota ainda, nesta 53.ª edição do Rali de Portugal, para o regresso da competição ao centro do país, onde a prova não se realizava desde 2001, com os troços de Arganil, Lousã e Góis, disputados precisamente neste primeiro dia de rali. Ao todo, vão ser corridos 307 quilómetros contra o cronómetro, mais 1.200 de troços de ligação, numa operação que obriga ao recurso a cinco comandos territoriais e 2.279 elementos da Guarda Nacional Republicana.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação