Baja Portalegre 500 interrompida

Organização viu-se na contingência de fazer regressar pilotos e máquinas ao Parque de Assistência, na Nerpor, em Portalegre, na sequência do bátega de agua que assolou a região portalegrense, enchendo ribeiras e valas, provocando muita lama.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: PAULO MARIA / ACP MOTORSPORT

As más condições atmosféricas, com a chuva a não cessar de cair e a encher as ribeiras, por onde passa o traçado, levaram a direcção da prova a mandar os concorrentes, que ainda não tinham abandonado, rumarem a Portalegre, ficando, agora, por saber qual vai ser a decisão do Colégio de Comissários para o dia de amanhã, havendo várias hipóteses que podem ser utilizadas, desde a anulação do SS até atribuir um tempo aqueles que não o concluíram, uma vez que só nove equipas chegaram ao seu final.

Desses o melhor foi o belga Guillaume De Mevius (Cam-Am Maverick X3), que ascendeu ao comando da prova, com Pedro Dias da Silva (Ford EXR05 Proto) a ser o melhor dos portugueses ao ascender ao segundo lugar, à frente do belga Bernhard Tem Brinke (Toyota Hilux Overdrive), que não conseguiu manter o segundo lugar com que arrancou para o SS.

De destacar o facto de quatro Can-Am estarem no lote dos nove que concluíram o SS, o que é uma boa indicação da sua eficácia nas difíceis condições de aderência que se verificam.

Pelo caminho ficou Miguel Barbosa (Toyota Hilux Overdrive), com problemas na direcção assistida, o que pode complicar as contas do título, uma vez que chegou a Portalegre no comando e não se sabe o que vai acontecer, nomeadamente, o número de resultados que vão contar para a classificação final.

Nas motos Sebastian Buhler (Hero), que tinha sido sexto no prólogo, foi o mais rápido no SS, ascendeu ao comando e parte, amanhã, com 55” de vantagem sobre Joaquim Rodrigues (Hero), seu companheiro de equipa, com os dois a testarem as motos que vão utilizar na edição 2021 do “Dakar”.

Em contrapartida, António Maio (Yamaha), candidato ao título nacional, quarto mais rápido no arranque, viu o motor da Yamaha ceder, com a conquista do título a depender da posição em que Martim Ventura (Yamaha), actual 20.º, terminar.

Nos “Quads”, domínio de Ruben Alexandre (Yamaha) que dominou o SS e tem já quase quatro minutos de avanço sobre Fábio Ferreira (Yamaha), enquanto o espanhol Óscar Romero (KTM), que tinha sido o mais rápido no SS de abertura, caiu para terceiro.

Nos SSV, o dia foi de Ricardo Domingos (Can-Am) com o dia de amanhã a prometer um intenso duelo num SS com 304,51 km, para o qual os 20 primeiros vão partir separados por pouco mais de seis minutos

Classificações do 2.º SS

AUTOMÓVEIS (75,31 km) – 1.º, Guillaume De Mevius/Martijn Wydaeghe (Can-Am Maverick X3), 1.09’02”; 2.º, Pedro Dias da Silva/José Janela (Ford EXR05 Proto), a 2’45”; 3.º, Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota Hilux Overdrive), a 3’01”; 4.º, Aron Donzala/Marciel Martin (Cam-Am Maverick), a 3,37”; 5.º, Ricardo Porém/Manuel Porém (Borgward Bx7  Evo), a 3’56”; 6.º, Alejandro Martins/José Marques (Mini John Cooper World Rallye), a 3’57”; 7.º, Vladimir Vasilyev/Dmitro Tsyro (Mini Cooper Countryman), a 4’26”; 8.º, Vasily Gryazin/Oleg Uperenko (Cam-Am Maverick X3), a 4’52”; 9.º, Laurent Poletti/Cyril Debet (Cam-Am Maverick X3), a 14’26”

MOTOS (75,31 km) – 1.º, Sebastien Buehler (Hero Hero), 54’36,0”; 2.º, Joaquim Rodrigues (Hero Hero), a 55”; 3.º, Bruno Santos, (Husqvarna), 2’23”; 4.º, Salvador Vargas (Husqvarna), a 4’29”. 5.º, David Megre (KTM), a 5’36”; 6.º, Bernardo Megre (Husqvarna), a 6’41”; 7.º, João Ortega (Husqvarna), a 7’06”; 8.º, Domingos Santos (AJP), a 7’13”; 9.º, Salvador Almaral (Honda), a 7’16”; 10.º, Paulo Santos, a 7’51”.

SSV (75,31 km) – 1.º, Ricardo Domingues (Cam-Am), 1.00’14”; 2.º, Alexandre Pinto/Fábio Belo (Can-Am), a 24”; 3.º, João Dias (Can-Am), a 59”; 4.º, Roberto Borrego/Nuno Abrantes (Cam-Am), a 59”; 5.º, 5.º, Luís Cidade/Pedro Mendonça (Bombardier), a 1’08”.

QUADS (75,31 km) – 1.º, Ruben Alexandre (Yamaha), 1.08’38”; 2.º, Fábio Ferreira (Yamaha)), a 3’54”; 3.º Óscar Romero (KTM), a 5’37”; 4.º, Luís Engeitado (Yamaha), a 5’44”; 5.º, Filipe Silva (Suzuki), a 6,43”.

GERAL

AUTOMÓVEIS – 1.º, Guillaume De Mevius/Martijn Wydaeghe (Can-Am Maverick X3), 1.12.26”; 2.º, Pedro Dias da Silva/José Janela (Ford EXR05 Proto), a 2’54”; 3.º, Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota Hilux Overdrive), a 3’03”; 4.º, Aron Donzala/Marciel Martin (Can-Am Maverick), a 3,47”; 5.º, Alejandro Martins/José Marques (Mini John Cooper World Rally), a 4’12”; 6.º, Ricardo Porém/Manuel Porém (Borgward Bx7 Evo), a 4’13”; 7.º, Vladimir Vasilyev/Dmitro Tsyro (Mini Cooper Countryman), a 4’24”; 8.º, Vasily Gryazin/Oleg Uperenko (Can-Am Maverick X3), a 5,03”; 9.º, Laurent Poletti/Cyril Debet (Can-Am Maverick X3), a 14’37”

MOTOS – 1.º, Sebastien Buehler (Hero Hero), 57’26”; 2.º, Joaquim Rodrigues (Hero Hero), a 53”; 3.º, Bruno Santos, (Husqvarna), 2’16”; 4.º, Salvador Vargas (Husqvarna), a 4’32”; 5.º, David Megre (KTM), a 5’40”; 6.º, Bernardo Megre (Husqvarna), a 6’44”; 7.º, João Ortega (Husqvarna), a 7’11”; 8.º, Domingos Santos (AJP), a 7’20”; 9.º, Salvador Almaral (Honda), a 7’23”; 10.º, Daniel Jordão (Yamaha), a 7’56”.

SSV – 1.º, Ricardo Domingues (Cam-Am), 1.03’16”; 2.º, Alexandre Pinto/Fábio Belo (Can-Am), a 19”; 3.º, João Dias (Can-Am), a 48”; 4.º, Roberto Borrego/Nuno Abrantes (Cam-Am), a 55”; 5.º, 5.º, Luís Cidade/Pedro Mendonça (Bombardier), a 1’00”.

QUADS – 1.º, Ruben Alexandre (Yamaha), 1.11’30”; 2.º, Fábio Ferreira (Yamaha)), a 3’53”; 3.º Óscar Romero (KTM), a 5’35”; 4.º, Luís Engeitado (Yamaha), a 5’52”; 5.º, Filipe Silva (Suzuki), a 6,45”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: