Baja Portalegre 500 à moda antiga

A ausência de público no prólogo da Baja Portalegre 500 é um adversário de peso, devido à pandemia da Covid-19, juntou-se agora a chuva para apoquentar os pilotos que encontraram hoje muita lama, no primeiro dia da “mítica” prova de todo-o-terreno.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com a chuva a marcar presença, o traçado do Prólogo apresentou-se muitíssimo enlameado a fazer lembrar tempos antigos, o que causou inúmeras dificuldades às duplas dos automóveis que entraram para o percurso depois das motos, SSV e “Quads” o que deixou o piso ainda em pior estado.

Nas quatro rodas houve quem não evitasse piões e todos se queixarem do piso escorregadio, o que obrigou a muitas cautelas, situação que vai repetir-se no primeiro SS a correr esta tarde e amanhã, dia em que se cumprem mais dois SS

Sem surpresa, tirando partido do ritmo imposto nas provas da Taça do Mundo, o russo Vladimir Vasilyev (Mini Cooper Countryman) e o belga Bernhard Ten Brinke (Toyota Hilux Overdrive) registaram as dois dos três melhores melhores, tirando, ainda, partido do facto de serem os primeiros carros em acção, com o belga Guillaume De Mevius (Cam-Am Maverick X3) a intrometer-se entre os dois e a dar a sensação que os “buggy” podem entrar na corrida pela vitória.

O campeão de Portugal, Tiago Reis (Mitsubishi Lancer Racing) foi o mais rápido entre os envolvidos no Campeonato de Portugal, à frente de Nuno Matos (Fiat Fullback Proto) e Miguel Barbosa (Toyota Hilux Overdrive.

Nas duas rodas, Bruno Santos (Husqvarna) foi o mais rápido ao bater André Sérgio (Yamaha) por escassos 0,3”, com o terceiro, Joaquim Rodrigues (Hero Hero) a ficar já a mais de quatro segundos de Bruno Santos, enquanto nos SSV João Dias (Can-Am) colocou-se no topo da tabela de tempos, com os três primeiros, João Dias, Vítor Santos (Can-Am) e Arnaldo Monteiro (Bombardier) a ficarem separados por menos de um segundo, para nos Quads ser o espanhol Oscar Romero (KTM) a impôr-se aos portugueses Fábio Ferreira (Yamaha) e Ruben Alexandre (Yamaha).

CLASSIFICAÇÕES DO PRÓLOGO (3,36 KM)

AUTOMÓVEIS – 1.º Vladimir Vasilyev/Dmitro Tsyro (Mini Cooper Countryman), 3’22,3”; 2.º Guillaume De Mevius/Martijn Wydaeghe (Can-Am Maverick X3), a 1,8”; 3.º Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota Hilux Overdrive), a 4,7”; 4.º Tiago Reis/Valter Cardoso (Mitsubishi Lancer Racing), a 5,8”; 5.º Nuno Matos/Joel Lutas (Fiat Fullback Proto), a 8,2”; 6.º Miguel Barbosa/Pedro Velosa (Toyota Hilux Overdrive), a 11,6”; 7.º Pedro Dias da Silva/José Janela (Ford EXR05 Proto), a 11,7”; 8.º Ghislain de Mevius/Joahn Jalet (Yamaha Interceptor), a 12,5”; 9.º Aron Donzala/Marciel Martin (Cam-Am Maverick), a 12,7”; 10.º Vasily Gryazin/Oleg Uperenko (Cam-Am Maverick X3), a 13,5”.

MOTOS – 1.º Bruno Santos, (Husqvarna), 2’44,0”; 2.º André Sérgio (Yamaha), a 0,3”; 3.º Joaquim Rodrigues (Hero Hero), a 4,7”; 4.º António Maio (Yamaha), a 4,9”; 5.º Maciek Giemza (Husqvarna), a 6,1”; 6.º Sebastien Buehler (Hero Hero), a 6,3”; 7.º Mário Patrão (KTM), a 6,9”; 8.º Daniel Jordão (Yamaha), a 7,9”; 9.º Bernardo Megre (Husqvarna), a 9,7”; 10.º, Salvador Vargas (Husqvarna), a 10,0”.

SSV – 1.º João Dias (Can Am), 2’52,5”; 2.º Vítor Santos/Gregório Pereira (Cam Am), a 0,2”; 3.º Arnaldo Monteiro/Nuno Morais (Bombardier), a 0,6”; 4.º Wilson Galo/Vera Galo (Bombardier), a 1,2”; 5.º Luís Cidade/Pedro Mendonça (Bombardier), a 2,9”.

QUADS – 1.º Óscar Romero (KTM), 2’50,4”; 2.º Fábio Ferreira (Yamaha)), a 1,3”; 3.º Ruben Alexandre (Yamaha), a 1,8”; 4.º Filipe Silva (Suzuki), a 4,1”; 5.º Tiago Ferreira (Yamaha), a 8,2”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: