Bagnaia oferece triunfo à Ducati em Itália.

Miguel Oliveira recupera seis lugares e termina em nono no GP de Itália. O piloto de Almada recuperou seis posições no Grande Prémio de Itália de MotoGP, oitava prova da temporada, terminando no nono lugar.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Francesco Bagnaia (Ducati)

Com cinco pilotos nas cinco primeiras posições da grelha esperava-se que a Ducati dominasse no traçado de Mugello, mas acabou por ser o italiano Francesco Bagnaia (Ducati), que largou de quinto a salvar a honra da marca, depois de ter chegado ao comando na nona das 23 voltas da corrida.

Com esta vitória, Francesco Bagnaia “vingou” a queda sofrida, na corrida anterior, em Le Mans, quando a vitória parecia possível. É que o francês Fabio Quartararo (Yamaha) e o espanhol Aleix Espargaro (Aprilia) conseguiram superar o pelotão dos pilotos da Ducati e terminar no pódio, à frente do francês Johann Zarco (Ducati) e dos italianos Marco Bezzecchi (Ducati) e Luca Marini (Ducati), que não resistiram ao ataque dos seus adversários.

O português Miguel Oliveira (KTM) saiu da 15.ª posição da grelha, ganhou seis posições e terminou em nono, o que lhe permitiu manter o 11.º lugar do campeonato, agora a seis pontos do espanhol Joan Mir (Suzuki), que fecha o lote dos 10 primeiros.

O piloto natural de Almada concluiu as 23 voltas ao circuito com o tempo de 41m30,179s, a 11,256 segundos do vencedor, o italiano Francesco Bagnaia, com o francês Fabio Quartararo em segundo, a 0,635 segundos, e o espanhol Aleix Espargaró, em terceiro, a 1,983 segundos.

Miguel Oliveira (KTM)

Miguel Oliveira, que saiu da 15.ª posição da grelha, fez um bom arranque, ganhando quatro lugares logo na primeira volta. Na sétima volta, desenvencilhou-se do espanhol Marc Márquez (Honda), subindo a 10.º, e, três voltas mais tarde, ultrapassou o autor da “pole position”, o italiano Fabio Di Giannantonio (Ducati), para chegar a nono.

Ao vencer a corrida de Moto2, com 18 anos e quatro dias, o espanhol Pedro Acosta (Kalex) tornou-se no mais jovem vencedor da categoria intermedia, sucedendo ao seu compatriota Marc Marquez.

Pedro Acosta teve de lutar, na fase inicial, com o seu compatriota Aron Canet (Kalex), mas a queda do segundo deixou-o à vontade para ganhar pela primeira vez em Moto2, à frente do americano Joe Roberts (Kalex) e do japonês Ai Ogura (Kalex) que dividiram o pódio com ele.

Em termos de campeonato, o terceiro lugar do japonês Ai Ogura permitiu-lhe igualar o italiano Celestino Vietti (Kalex) no comando do campeonato, com os dois a terem 19 pontos de avanço sobre o espanhol Aron Canet.

Sergio Garcia (GasGas)

A corrida de Moto3 teve 12 trocas de comandantes, no final de cada uma das 20 voltas que os pilotos tiveram que percorrer, com a GasGas a conseguir o 1 – 2, com o espanhol Sergio Garcia (GasGas), que cortou a meta atrás do seu compatriota Izan Guevara (GasGas), a ser declarado vencedor por Izan Guevara, que tinha cortado a meta com 0,021” de avanço, ter ultrapassado os limites da pista e ser penalizado com um lugar.

O japonês Tatsuki Suzuki (Honda) completou o pódio, no final de uma corrida em que os seis primeiros terminaram separados por menos de um segundo e ao longo da qual as trocas de posições foram uma constante.

Como consequência da vitória Sergio Garcia cimentou a posição de comandante do campeonato, agora com 28 pontos de avanço sobre Izan Guevara que ascendeu ao segundo lugar, com o espanhol Jaume Masia (KTM) e o inglês Dennis Foggia (Honda), o primeiro a terminar (17.º) fora dos pontos e o segundo a cair, a partilharem o terceiro lugar, a 42 pontos de Sergio Garcia.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MOTOGP – 1.º, Francesco Bagnaia (Ducati), 23 voltas (120,635 km), em 41’18,923” (175,1 km/h); 2.º, Fabio Quartararo (Yamaha), a 0,635”; 3.º, Aleix Espargaro (Aprilia), a 1,983”; 4.º, Johann Zarco (Ducati), a 2,590”; 5.º, Marco Bezzecchi (Ducati), a 3,067”; 6.º, Luca Marini (Ducati), a 3,875”; 7.º, Brad Binder (KTM), a 4,067”; 8.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 10,944”; 9.º, Miguel Oliveira (KTM); a 11,256; 10.º, Marc Marquez (Honda), a 11,800”. Classificaram-se mais 12 pilotos

MOTO2 – 1.º Pedro Acosta (Kalex), 21 voltas (110,145 km), em 39’35,930” (166,8 km/h); 2.º, Joe Roberts (Kalex), a 4,061”; 3.º, Ai Ogura (Kalex), a 6,749”; 4.º Tony Arbolino (Kalex), a 12,312”; 5.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 12,327; 6.º, Jake Dixon (Kalex), a 12,513”; 7.º, Cameron Beuabier (Kalex), a 12,849”; 8.º, Alonso Lopez (Boscoscuro), a 13,314”; 9.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 14,703”; 10.º, Albert Arenas (Kalex), a 14,748”. Classificaram-se mais 13 pilotos

MOTO3 – 1.º, Sergio Garcia (GasGas), 20 voltas (104,900 km), em 39’43,214” (158,4 km/h); 2.º, Izan Guevara (GasGas), a 0,000”; 3.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 0,012”; 4.º, Andrea Migno (Honda), a 0,137”; 5.º, Ryusei Yamanaka (KTM), a 0,234”; 6.º, Riccardo Rossi (Honda), a 0,999”; 7.º, Ivan Ortolá (KTM), a 5,387”; 8.º, Elia Bartolini (KTM), a 5,477”; 9.º, Matteo Bertelle (KTM); a 5,480”; 10.º, Adrian Fernandez (KTM), a 5,747”. Classificaram-se mais 12 pilotos

CAMPEONATOS

PILOTOS

MOTOGP – 1.º, Fabio Quartararo, 122 pontos; 2,º, Aleix Espargaro, 114; 3.º, Enea Bastianini, 94; 4.º, Francesco Bagnaia, 81; 5.º, Johann Zarco, 75; 6.º, Alex Rins, 69; 7.º, Brad Binder, 65; 8.º, Jack Miller, 63; 9.º, Marc Marquez, 60; 10.º, Joan Mir, 56; 11.º, Miguel Oliveira, 50. Estão classificados mais 13 pilotos

MOTO2 – 1.º, Celestino Vietti, 108 pontos; 2.º, Ai Ogura, 108; 3.º, Aron Canet, 89; 4.º, Joe Roberts, 86; 5.º, Tony Arbolino, 83; 6.º, Augusto Fernandez, 80; 7.º, Marcel Schrotter, 64; 8.º, Somkiat Chantra, 61; 9.º, Jorge Navarro, 56; 10.º, Pedro Acosta, 45. Estão classificados mais 20 pilotos

MOTO3 – 1.º, Sergio Garcia, 137 pontos; 2.º, Izan Guevara, 109; 3.º, Jaume Masia, 95; 3.º, Dennis Foggia, 95; 5.º, Ayumu Sasaki, 75; 6.º, Andrea Migno, 71; 7.º, Deniz Oncu, 71; 8.º, Tatsuki Suzuki, 54; 9.º, Carlos Tatay, 52; 10.º, Ryusel Yamanaka, 43. Estão classificados mais 16 pilotos

CONSTRUTORES

MOTOGP – 1.º Ducati, 181 pontos; 2.º, Yamaha, 122; 3.º, Aprilia, 115; 4.º, KTM, 93; 4.º, Suzuki, 80; 6.º, Honda, 75

MOTO2 – 1.º, Kalex, 200 pontos; 2.º, Boscoscuro, 28; 3.º, MV Agusta, 5

MOTO3 – 1.º, GasGas, 165 pontos; 2.º KTM, 134; 3.º, Honda, 132; 4.º, Husqvarna, 86; 5.º, CFMoto, 71.

EQUIPAS

MOTOGP – 1.º, Aprilia Racing, 151 pontos; 2.º, Ducati Lenovo Team, 144; 3.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 141; 4.º, Team Suzuki Ecstar, 125; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 115; 6.º, Pramac Racing, 106; 7.º, Gresini Racing MotoGP, 102; 8.º, Repsol Honda Team, 100; 9.º, Mooney VR46 Racing Team, 61; 10.º, LCR Honda, 58; 11.º, Withu Yamaha RNF MotoGP Team, 14; 12.º Tech3 KTM Factory Racing, 3

MOTO2 – 1.º, Idemitsu Honda Team Asia, 169 pontos; 2.º, Flexbox HP40, 145; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 125; 4.º, ELF Marc VDS Racing Team, 118; 5.º, Mooney VR46 Racing Team, 108; 6.º, Liqui Moly Intact GP, 95; 7.º, Italtrans Racing Team, 91; 8.º, Inde GasGas Aspar Team, 67; 9.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 47; 10.º, America Racing, 41; 11.º, MB Conveyors Speed Up, 35; 12.º, Yamaha VR46 Master Camp Team, 34; 13.º, RW Racing GP, 15; 14.º, Gresini Racing Moto2, 14; 15.º, MV Agusta Forward Racing, 5

MOTO3 – 1.º, Valresa GasGas Aspar Team, 248 pontos; 2.º, Leopard Racing, 149; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 123; 4.º, Sterilgarda Husqvarna Max, 90; 5.º CFMoto Racing PruestelGP, 89; 6.º, Red Bull KTM Tech3, 84; 7.º, MT Helmets – MSI, 77; 8.º, Rivacold Snipers Team, 71; 9.º, CIP Green Power, 55; 10.º, SIC58 Squadra Corse, 47; 11.º, QJMotor Avintia Racing Team, 34; 12.º, Angeluss MTA Team, 31; 13.º, Visiontrack Racing Team, 14; 14.º, Boe Motorsports, 5; 15.º, Honda Team Asia, 5

Próxima prova – Gran Premi Monster Energy de Catalunya, dia 5 de Junho, no Circuit de Barcelona-Catalunya.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.