Azores Rallye adiado devido ao vírus SARS-Cov-2

“A saúde de todos, acima de tudo!”. Quatro dos seis concelhos da ilha de São Miguel vão passar ao nível de alto risco de transmissão da Covid-19, a partir das 00h00 desta sexta-feira. A 55.ª edição do Azores Rallye, organizada pelo Grupo Desportivo Comercial, vai ser adiado.

 

(auto.look2010@gmail.com)

O Governo Regional dos Açores revelou esta quarta-feira que, devido à pandemia da Covid-19, não há condições para a realização do Rali dos Açores, que deveria ocorrer de 6 a 8 de Maio, na ilha de São Miguel.

«Foi dado conhecimento à entidade organizadora do Azores Rallye de que não existem condições epidemiológicas para a realização do mesmo na data em que estava agendado», revelou o secretário regional da Saúde e Desporto dos Açores, Clélio Meneses, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Quatro dos seis concelhos da ilha de São Miguel (Vila Franca do Campo, Nordeste, Ribeira Grande e Lagoa) tiveram mais de 100 novos casos de infecção pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes nos últimos sete dias, passando ao nível de alto risco de transmissão, a partir das 00h00 de sexta-feira.

Os restantes dois concelhos (Ponta Delgada e Povoação) ficarão igualmente sujeitos às medidas de alto risco, tendo em conta que mais de 50% dos concelhos da ilha estão em alto risco. Além das medidas previstas neste nível de risco, como a proibição de circulação em determinadas horas, o encerramento de restaurantes e cafés e a determinação de ensino à distância, o executivo decidiu «dar orientações para inexistência de eventos que promovam ajuntamentos e aglomerados».

«É uma restrição que implica que no prazo aproximado de três semanas não deverão existir em São Miguel eventos de qualquer natureza que promovam ajuntamentos e aglomerados», salientou Clélio Meneses. Foi ainda determinada «a inexistência de provas desportivas que impliquem deslocações interilhas de e para São Miguel».

Quanto ao Azores Rallye, o governante disse que o executivo tentou tomar a decisão «até ao limite do possível e daquilo que era eficaz». «“Estamos perante uma prova com elevado peso organizativo e mediático e, por isso, é necessário com o prazo mínimo dar a conhecer as condições para a respectiva organização e realização. Sabemos dos incómodos e dos prejuízos que tudo isto causa, mas, em primeiro lugar, está necessariamente a saúde pública», salientou.

O Azores Rallye, que já tinha sido adiado de Março para Maio, seria a primeira prova do Campeonato da Europa da especialidade de 2021. Perante este desiderato, o Grupo Desportivo Comercial, interessado como sempre esteve na condição de saúde pública, acolheu o pedido e iniciou de imediato diligências junto aos intervenientes, nomeadamente com a Fedération Internationale de l’Automobile (FIA), a autoridade desportiva mundial, com o Eurosport Events, promotor do Campeonato FIA da Europa de Ralis, o FIA ERC, e com a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) no sentido de articular uma nova data para realização da 55.ª edição do Azores Rallye.

A equipa organizativa da prova do Grupo Desportivo Comercial mantém o estado de prontidão para levar à estrada a prova que pontua para o FIA ERC e Campeonato dos Açores de Ralis, num ano em que foi necessário inovar para garantir a realização de um evento seguro para todos. O Grupo Desportivo Comercial e o Governo dos Açores mantêm-se empenhados em garantir que o Azores Rallye realizar-se-á em 2021, no seguimento dos esforços já efectuados para realizar o maior evento de promoção dos Açores no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *