Asfalto pode ajudar Sébastien Ogier na Bélgica

Naquela que é a primeira participação do WRC em território belga – a 35.ª nação a receber uma prova rainha dos ralis em termos globais –, a competição disputa-se em estradas estreitas e sinuosas com pouco tempo para fazer uma pausa para respirar…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com quatro vitórias (Monte Carlo, Croácia, Itália e Quénia), em sete provas, o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) chega ao asfalto belga com confortáveis 37 pontos de vantagem sobre o inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) e 52 sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), que tem a pressão de “correr em casa”.

O facto da prova decorrer em pisos de asfalto e que já foi uma das mais importantes do calendário do “Europeu”, em nada prejudica Sébastien Ogier que, uma vez mais, vai abrir a estrada e pode desde logo garantir uma vantagem que o coloque a coberto dos ataques dos seus adversários.

Para a Hyundai, que assume a conquista do título de Construtores mais importante do que o de pilotos, a prova belga, que tem a vantagem de dispor de um piloto da casa, é de capital importância face aos 59 pontos de atraso em relação à Toyota. Tanto mais que conta com apenas uma vitória (Artico), pelas mãos do estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC) que, na prova anterior, realizada no seu país natal, falhou o triunfo em consequência de uma saída de estrada.

Curiosidade ao redor daquilo que o finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC), vencedor da última prova, o que o tornou no mais novo vencedor do “Mundial”, poderá fazer, depois de já ter passado pelo comando do campeonato, o que aconteceu depois da prova finlandesa.

Para tentar contrariar a superioridade da Toyota, a marca sul-coreana volta a colocar o inglês Craig Breen (Hyundai i20 Coupé WRC), segundo na Estónio, no terceiro carro, em lugar do espanhol Dani Sordo, com a vitória a ser discutida entre os pilotos destas marcas.

Já a Ford, que volta a colocar o francês Adrien Fourmaux (Ford Fiesta WRC) ao lado do inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC), mais interessada em 2022 do que em 2021, não dispõe de argumentos para contrariar a superioridade das suas adversárias.

Entre os envolvidos no WRC2, o facto dos cinco primeiros primarem pela ausência, permite aos finlandeses Teemu Suninen (Ford Fiesta MK II) e Jari Hutttunen (Hyundai i20 N Rally2) e ao russo Nikolay Gryazin (VW Polo GTi R5) aproximarem-se dos lugares da frente, ocupados pelos noruegueses Andreas Mikkelsen e Mads Ostberg e pelo boliviano Marco Bulacia, que estão separados por 16 pontos.

A estrada

A prova belga, oitava do campeonato, arranca esta sexta-feira à tarde, sem Super Especial e com os concorrentes a terem de cumprir uma dupla passagem por quatro classificativas, situação que se repete no sábado, aqui com a particularidade do dia abrir com a prova de classificação mais extensa (25,86 km).

No domingo, e para fechar correm-se os dois últimos troços cronometrados, feitos por duas vezes, o segundo tendo por cenário o Circuito de Spa-Francorchamps, um dos míticos traçados da F1.

Classificações dos “Mundiais”

PILOTOS – 1.º Sébastien Ogier, 148 pontos; 2.º Elfyn Evans, 111; 3.º Thierry Neuville, 96; 4.º, Kalle Rovampera, 82; 5.º Ott Tanak, 74; 6.º, Takamoto Katsuta, 66; 7.º, Craig Breen, 42; 8.º, Gus Greensmith, 34; 9.º, Dani Sordo, 31; 10.º, Adrien Fourmaux, 30; 11.º, Teemu Suninen, 17; 12.º, Mads Ostberg, 13; 13.º, Jari Huttunen, 10; 14.º, Andreas Mikkelsen, 8; 15.º, Esapekka Lappi, 7; 16.º,  Oliver Solberg, Yohan Rossel, Onkar Rai, Pierre-Louis Loubet, 6; 20.º, “Pepe” Lopez, Karan Patel, Alexey Lukyanuk, 4; 23.º, Jan Solans, Carl Tundo, 2; 25.º, Eric Camilli, Nikolay  Gryazin, Marco Bulacia Wilkinson, 1

NAVEGADORES – 1.º, Julien Ingrassia, 148 pontos; 2.º, Scott Martin, 111; 3.º Martijn Wydaeghe, 96; 4.º, Jonne Halttunen, 82; 5.º, Martin Jarveoja, 74; 6.º, Daniel Barritt, 66; 7.º, Paul Nagle, 42; 8.º, Renaud Jamoul, 30; 9.º, Chris Patterson, 28 ; 10.º, Borja Rozada, 20; 11.º, Mikko Markkula, 17; 12.º, Torstein Eriksen, 13 ; 13.º, Carlos Del Barrio, 11; 14.º, Mikko Lukka, 10; 15.º, Ola Floene, 8; 16.º, Janne Ferm, 7; 17.º, Sebastian Marshall, Alexandre Coria, Drew Sturrock, Florian Haut-Labourdette, Elliott Edmonson, 6; 22.º, Diego Valejo, Tauseef Khan, Yaroslav Fedorov 4; 25.º, Rodrigo Sanjuan, Tim Jessop, 2; 27.º, François-Xavier Buresi, Konstantin Aleksandrov, Marcelo Der Ohannesian, 1

MARCAS – 1.º, Toyota Gazoo Racing WRT, 315 pontos; 2.º, Hyundai Shell Mobis WRT, 256; 3.º, M-Sport Ford WRT, 125; 4.º, Hyundai 2C Competition, 36.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *