Art of Speed prima pela ausência em Portimão

Equipa de assistência automóvel de competição sedeada em Souselas anunciou que revogou a participação na prova de Portimão II Super Racing Series, organizada pela AIA Motor Clube, a disputar este fim-de-semana, devido à pandemia da Covid-19.

Texto. CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Foto: BePe RACING MEDIA

A Art of Speed anunciou hoje que, face à evolução do surto da Covid-19, não vai estar na prova Portimão II Super Racing Series, organizada pela AIA Motor Clube a disputar de 6 a 8 de Novembro, é pontuável para o Campeonato Open de Velocidade de Portugal, Campeonato de Portugal de Velocidade de Clássicos, Campeonato de Portugal de Velocidade de Clássicos 1300, Campeonato de Portugal de Velocidade de Legends e Super 7 by Toyo Tires.

«Numa altura em que Portugal luta contra uma segunda vaga da pandemia, todas as medidas para prevenir a propagação da doença provocada pelo SARS-CoV-2, designada por Covid-19, terão impacto em cada um de nós, em cada um dos nossos clientes e na família de todos nós. Numa perspectiva de coerência com outras medidas já impostas pelas autoridades, a Art of Speed tomou a difícil decisão de não participar na próxima prova do Campeonato de Portugal de Velocidade que se realiza no Autódromo Internacional do Algarve», pode ler-se na nota de imprensa da equipa de assistência automóvel de competição, sedeada na Zona Industrial de Souselas, a norte da cidade de Coimbra.

«Perante as várias dificuldades que já enfrentamos e que ainda teremos de enfrentar, há decisões que ganham mais valor. Em nome de toda a equipa, desejamos a melhor sorte a todos os colegas, pilotos e organização da prova», finaliza a Art of Speed em comunicado.

Refira-se que, com uma época marcada por anulações e adiamentos devido à pandemia, a Art of Speed estava incumbida, este fim-de-semana, de assistir o piloto inglês Trevor Stretch na prova Portimão II Super Racing Series. A melhor forma de combater uma pandemia como a Covid-19 é, naturalmente, não nos deixar infectar, havendo alturas em que é necessário travar a fundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: