“Armada” lusa à conquista do Mundial de Enduro

Frederico Rocha, Gonçalo Reis, Ricardo Wilson, Gonçalo Sobrosa (todos Open 2T), Filipe Oliveira (Open 4T) e Tomás Clemente (Youth Cup), são os seis pilotos que foram a “armada” portuguesa no Campeonato do Mundo de Enduro tem início esta sexta-feira, ao final do dia, em Réquista (França).

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Os seis “mosqueteiros” lusitanos têm a missão de representar Portugal em território francês, com o propósito de revalidar o título de campeão na Taça do Mundo Enduro Open. Na categoria Open 2T, o jovem piloto de Coimbra, Frederico Rocha, “carrega aos ombros” a incumbência de auferir experiência e ajudar a “legião” portuguesa a conquistar os propósitos traçados.

Fred Rocha, que terá na sua Husqvarna TX 125 com o número 511 uma aliada de peso para desvendar em Réquista os “segredos” bem guardados do seu pecúlio no sentido de conquistar aquele território francês, colhendo o maior número de pontos antes de rumar a Spoleto, na próxima semana.

Refira-se que o piloto de Coimbra, apoiado por Husqvarna Motorcycles Portugal, Elimoto, Salgados Moto Airoh Helmet Formaboots Sprint – Equipamentos de Moto, Mx Wise THOR MX, autolook.pt, Câmara Municipal de Coimbra, Protoetapa, S.A. Kenda Tires, Crosspro-Componentes para motociclos, Ld.ª, Briosa – Escola de Condução e Plush Craft Suspensões, tem evoluído positivamente ao longo dos anos de formação e ter efectuado um bom Campeonato Nacional este ano, apesar de ter deitado tudo a perder na última corrida disputada praticamente à sua porta, em Souselas.

Ainda no que diz respeito à classe Open 2T, o experiente e talentoso piloto sintrense Gonçalo Reis vai defender o título mundial conquistado em 2019. O piloto de Magoito, de São João das Lampas, esteve irrepreensível o ano passado, ao lograr 11 triunfos em 14 dias de competição possíveis. Também Gonçalo Sobrosa e Ricardo Wilson alinham em Open 2T, com a promessa de continuar na senda dos bons resultados nas provas pontuáveis para o Campeonato Nacional de Enduro.

Aos comandos de uma KTM 125, Tomás Clemente vai disputar mais uma temporada na Youth Cup, apresentando-se à partida para diligenciar a melhor posição registada o ano transacto: o 12.º lugar, enquanto Filipe Oliveira defende a honra lusitana na classe Open 4T, que marca a estreia internacional, traduzida no título de campeão nacional esta temporada na categoria Verdes Absoluto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: