ARC Sport regressa ao asfalto a pensar na vitória

No Rali Vidreiro Centro de Portugal, o triunfo é o melhor remédio para a dupla algarvia Ricardo Teodósio e José Teixeira, enquanto o bracarense Miguel Correia, que faz equipa com Jorge Carvalho, e o sintrense Paulo Neto, navegado por Vítor Hugo, estão optimistas.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JORGE CUNHA E ALBANO LOUREIRO / AIFA

Ricardo Teodósio e José Teixeira

A prova do Clube Automóvel da Marinha Grande marca o regresso do Campeonato de Portugal de Ralis aos pisos de asfalto. Com um novo figurino, e sete especiais de classificação, a zona de São Pedro de Moel continua a ser relevante, numa altura em que a discussão do título está ao rubro.

Ricardo Teodósio e José Teixeira só pensam em levar o Skoda Fabia R5 Evo à vitória, numa altura em que faltam apenas duas provas para o final do campeonato: «O único remédio é mesmo a vitória».

«Apesar de ainda me encontrar cheio de dores nas costas, o que me condicionou na prova anterior, vou tentar fazer o melhor possível para sair do Vidreiro com o 1.º lugar. Tem que ser mesmo, pois é a única solução para continuar a pensar no título. Espero que os testes corram bem e que me encontre melhor, para poder responder à altura», acrescentou Ricardo Teodósio.

Miguel Correia vai ter como navegador Jorge Carvalho

Para Miguel Correia este é mais um desafio importante na sua constante evolução. O piloto vai contar a partir de agora com a colaboração de Jorge Carvalho na qualidade de navegador: «Numa prova desafiante em asfalto, vamos tentar dar o nosso melhor e, pelo meu lado, tentar uma boa adaptação ao meu novo navegador, em mais uma experiência que espero seja positiva».

«Vamos andar o melhor possível, numa prova sempre muito rápida, com destaque para os troços da zona da mata. Se tudo correr bem, apontamos para um lugar entre os cinco primeiros», concluiu o bracarense Miguel Correia.

Por seu turno, Paulo Neto e Vítor Hugo, com pouco tempo para prepararem as suas participações no Campeonato de Portugal de Ralis deste ano, estão, no entanto, optimistas para esta prova.

Paulo Neto e Vítor Hugo

«Este é um rali complicado por ser muito rápido. Com troços novos, iremos ver como será a nossa adaptação. Vamos realizar testes e esperamos que o mau tempo que condicionou a nossa participação em Fafe, não se repita no Vidreiro. Pelo menos, a previsão é de tempo seco, o que já não é mau. O maior problema é mesmo a falta de tempo para gerir as nossas participações e conciliar tudo com as nossas vidas pessoais e profissionais, com provas de 15 em 15 dias, não é fácil», afirmou, Paulo Neto.

Para a ARC Sport o Rali Vidreiro Centro de Portugal pode ser decisivo para as contas do campeonato. Se o triunfo de Ricardo Teodósio é revigorante, as prestações de Miguel Correia e Paulo Neto não são menos importantes.

Augusto Ramiro

«Como é nosso timbre, o sucesso de todos os nossos pilotos é prioridade constante. Está tudo em aberto no que toca ao título, e tudo faremos para conseguir alcançar os objectivos. Estamos igualmente confiantes nas boas prestações do Miguel (Correia) e do Paulo (Neto) num rali muito rápido e sempre muito exigente», disse Augusto Ramiro.

O Rali Vidreiro Centro de Portugal conta com um troço cronometrado na próxima sexta-feira à tarde e seis especiais agendadas para sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *