Antunes e Alves “campeões” do Peugeot Ibérico

A dupla portuguesa conquistou s título de “Campeões 2020” da Peugeot Rally Cup Ibérica no Rally La Nucía-Mediterráneo 2, prova arduamente disputada ao segundo e que encerrou a terceira temporada da Copa Ibérica de Ralis, que este ano assistiu à estreia do novo Peugeot 208 Rally 4.

(auto.look2010@gmail.com)

Pedro Antunes e Pedro Alves

Pedro Antunes e Pedro Alves foram terceiros classificada no final das três especiais – a quarta e última foi neutralizada – de uma prova realizada entre o meio da tarde e o início da noite deste sábado, batendo na corrida ao título as formações compostas por Alejandro Cachón e Alejandro López, os vencedores deste rali, Álvaro Muñiz e Javier Martinez, os segundos classificados, e Sergí Francoli / María Salvo, com quem andaram em liça pelo último lugar do pódio e pelos títulos de 2020.

Contabilizando-se os 3 melhores resultados do ano, dos quatro ralis pontuáveis para a Peugeot Rally Cup Ibérica, a dupla lusitana foi quem ficou com a melhor contagem final, somando 69,92 pontos válidos, batendo por 0,42 pontos os seus perseguidores mais directos, Cachón e López, que se tiveram que contentar com a “medalha de prata”. O “bronze” ficou para Álvaro Muñiz e Javier Martinez.

Alejandre Cachón e Alejandre López

Terminou, assim, em modo “alta competição”, a terceira temporada, numa iniciativa co-organizada entre a Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com a logística da Sports & You no terreno.

Pedro Antunes e Pedro Alves são os “campeões” da Peugeot Rally Cup Ibérica 2020, numa decisão tirada a ferros e após um fecho de uma que, por diferentes razões, assumiu uma estrutura e contornos no mínimo surpreendentes e inéditos, até na sua decisão final, encontrada no âmbito de um Rally La Nucía-Mediterráneo que, no seu todo, valeu duas pontuações distintas, um lote atribuído ao final da manhã e outro novo durante a tarde, numa espécie de dois em um.

Álvaro Muñiz e Javier Martinez

Se no cômputo das quatro especiais da manhã de uma prova desenhada a norte de Benidorm, na região de Alicante, foram Pedro Antunes e Pedro Alves quem conquistou o ouro, agora na secção da tarde e início da noite coube a Alejandre Cachón e Alejandre López sublinharem as suas valências, impondo o seu 208 Rally 4 no final dos três tropos cronometrados efectivamente corridos, não contando com a neutralização do derradeiro troço, devido a um acidente com uma viatura de outra categoria. Só que isso não foi suficiente para que a dupla espanhola alcançasse os títulos.

De facto, os 27,5 pontos alcançados (25 da vitória e 2,5 referentes a 2 melhores tempos em troços) foram superiores aos 17 pontos do 3.º lugar da dupla portuguesa nesta prova, um total que, caso contassem todas as quatro pontuações de outros tantos ralis desta copa de 2020,garantiriamà equipa espanhola ambos os títulos de Pilotos e Navegadores.

Daniel Berdomás e David Rivero

Só que o Regulamento Desportivo refere que apenas contam os três melhores resultados do ano, pelo que foram várias as equipas que tiveram de abrir mão de pontos somados em ralis anteriores.

Feitas as contas, para o palmarés da Peugeot Rally Cup Ibérica ficarão os nomes de Pedro Antunes e Pedro Alves, com conquista dos títulos de “Campeões” de 2020, os primeiros para Portugal, depois de duas séries vencidas por representantes do outro lado da fronteira, Daniel Berdomás e David Rivero em 2019 e Roberto Blach e José Murado em 2018 (no ano inicial da copa só se atribuiu o título de Pilotos).

«Estamos, eu e o Pedro Alves, naturalmente muito satisfeitos com os títulos que acabámos de garantir na copa 2020, alcançado com uma margem mínima e conseguido depois de uma temporada completamente atípica, decorrente da actual situação sanitária que vivemos», referiu no final da prova um visivelmente satisfeito Pedro Antunes, o novo “campeão” da Peugeot Rally Cup Ibérica.

SergíFrancoli e Maria Salvo

«É sempre bom obter bons resultados em ralis espanhóis, onde estamos, em parte, em desvantagem face aos nossos adversários locais, dado o seu maior conhecimento do terreno, mas provámos que também conseguimos vencer deste lado da fronteira, assegurando o primeiro lugar no Rally La Nucía 1 desta manhã de sábado, em que somámos preciosos pontos. No La Nucía 2 desta tarde estávamos simultaneamente a atacar e, também, a controlar o ritmo dos nossos adversários, sabendo que poderíamos não ter de vencer para chegar aos títulos», começou por referir o piloto de Torres Vedras.

«E foi, de facto, assim que aconteceu, pois um terceiro lugar bastou-nos para alcançar os nossos objectivos de 2020, num resultado de conjunto que dedicamos a todos os elementos da nossa equipa PT Racing, aos familiares e amigos que, muitas vezes à distância, nos apoiaram ao longo da época, e aos fãs que nos seguem nas redes sociais e nos incentivam nos troços, quando tal é possível», concluiu Pedro Antunes.

Pedro Almeida e Hugo Magalhães

Naturalmente menos efusivo, apesar da vitória acabada de conquistar, estava Alejandro Cachón: «Chegámos a este Rali la Nucía-Mediterráneo com uma enorme vontade de assegurar a vitória na copa, nomeadamente no rali desta tarde, lutando até final pelos títulos. Tentámos assegurar isso no final mas também dependíamos das posições relativas dos nossos adversários, em especial do Pedro Antunes, e o facto do último troço ter sido neutralizado impediu-nos de conseguir melhor. De qualquer modo, estou muito orgulhoso da temporada que fizemos», referiu o vencedor desta última prova da época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: