Andreas Mikkelsen implacável em Portugal

Piloto norueguês (ERC) e o português Armindo Araújo (CPR), navegados por Elliott Edmondson e Luís Ramalho, respectivamente, venceram o Rali Serras de Fafe e Felgueiras. O primeiro afastou-se do russo Alexey Lukyanuk e o segundo de Ricardo Teodósio…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JORGE CUNHA E RUI REIS / AIFA

Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo)

Nove anos depois de ter vencido pela primeira vez uma prova em Portugal, o Rali dos Açores de 2012, o norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo) dominou a temporada portuguesa do Campeonato da Europa, ao vencer o Rali Serras de Fafe e Felgueiras, 15 dias depois de ter conquistado a segunda vitória na ilha de S, Miguel.

Como consequência da vitória e do abandono do espanhol Efrén Llarena (Skoda Fabia Evo Rally2) o norueguês está com o título praticamente na mão, quando faltam duas provas, Hungria e Canárias, cuja realização está em dúvida por causa do vulcão Cumbre Vieja que continua a expelir lava.

Andreas Mikkelsen começou por ter o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 R5) como seu principal adversário, tal como sucedera nos Açores. O piloto espanhol chegou a assumir o comando, mas o abandono, ontem, na segunda passagem por Boticas, deixou o norueguês na frente, com este a fazer, ao longo do dia de hoje, a gestão da vantagem que ia acumulando, pelos erros dos seus adversários.

Andreas Mikkelsen

Dani Sordo regressou hoje à estrada para continuar a fazer evoluir os pneus da MRF e acabaria por terminar a prova no 12.º lugar, atrás do português Ricardo Teodósio, a mais de 10 minutos do vencedor, mas tendo ficado claro que, sem o seu abandono, o dia de hoje teria sido bem mais entusiasmante.

O russo Alexey Lukyanuk (Citroen C3 Rally2) acabou por garantir o segundo lugar, à frente de Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo), que foi o mais pontuado dos portugueses

No que diz respeito ao Campeonato de Portugal, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2) e Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2), condicionado pelo facto de estrear um novo carro, no qual tinha feito um curto teste de adaptação, protagonizaram um duelo intenso, já que Ricardo Teodósio (Skoda Fabia Rally2 Evo) e José Pedro Fontes (Citroen C3 Rally2) não foram capazes de os acompanhar.

Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2)

Ontem, os dois foram trocando de posição quase troço a troço, com Armindo Araújo, na segunda passagem por Boticas – a derradeira especial do primeiro dia –, a passar para a frente do seu directo adversário.

Hoje, o piloto que conduz a viatura da marca checa manteve o comando ao longo do dia, e arrecadou os 25 pontos, por ser o primeiro no Campeonato de Portugal, mais três por ter sido o mais rápido na “Power Stage”, aumentando para 13 pontos a vantagem sobre Ricardo Teodósio e para 18 sobre Bruno Magalhães, dando um importante passo rumo à revalidação do título.

«Fizemos um óptimo rali e conseguimos ser os primeiros do CPR, que era o nosso objectivo, e ainda terminámos em terceiro da geral e, com este resultado, sabemos que podemos revalidar o título na próxima prova e é para isso que vamos trabalhar», argumentou Armindo Araújo.

Como consequência dos “estragos” provocados, em especial ontem, pela dureza da prova, Armindo Araújo terminou no derradeiro lugar do pódio, à frente de Bruno Magalhães, com Ricardo Teodósio, que completou o pódio nacional a ser 11.º da geral.

Finalmente, e no que diz respeito à Peugeot Rally Cup Iberica, cujos participantes apenas alinharam no dia de ontem, aquele em que as condições atmosféricas foram mais penosas, vitória do espanhol Josep Bassas.

O vencedor teve em Alejandro Cachon e Alberto Monarri os seus mais directos adversários, mas na penúltima especial de ontem o primeiro perdeu mais de um minuto e meio e o segundo saiu da estrada, com Alejandro Cachon a garantir o segundo lugar à frente do português Pedro Almeida, depois de uma competição em que só terminaram cinco das 12 equipas que arrancaram para a estrada, o que diz bem da dureza da prova.

FICHA DA PROVA

Prova – Rali de Fafe e Felgueiras

Data – 1/3 de Outubro

Organizador – Demoporto

Estrutura – 687,82 km divididos por duas secções: Fafe – Fafe (472,97 km); Fafe – Fafe (214,85 km)

PC – 16 (8 + 8)

Extensão das PC – 197,24 km (113,42 km + 83,66 km)

Percentagem das PC – 28,65 %

Inscritos – 58 (36 RC2, 3 RC3, 18 RC4, 1 RC5)

Participantes – 55 (36 RC2, 3 RC3, 16 RC4)

Classificados – 33 (25 RC2, 2 RC3, 6 RC4)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Andreas Mikkelsen, na 1.ª PC; Dani Sordo, da 2.ª à 4.ª PC; Andreas Mikkelsen, na 5.ª e 16.ª PC

RC2 – Andreas Mikkelsen, na 1.ª PC; Dani Sordo, da 2.ª à 4.ª PC; Andreas Mikkelsen, na 5.ª e 16.ª PC

RC3 – Daniel Nunes, da 1.ª à 15.ª PC; João figueiredo, na 12.ª e 13.ª PC

RC4 – Alberto Monarri, na 1.ª PC; Jean.Baptiste Franceschi, da 2.ª à 4.ª PC; Alejandro Cachon, na 5.ª PC; Jean-Baptiste Franceschi, na 6.ª e 7.ª PC; Josep Bassas, da 8.ª à 16.ª PC

Vencedores

Absoluto – Andreas Mikkelsen/Elliot Edmondson (Skoda Fabia Rally2 Evo)

RC2 – Andreas Mikkelsen/Elliot Edmondson (Skoda Fabia Rally2 Evo)

RC3 –Danie Nunes/Nuno Mota Ribeiro (Ford Fiesta Rally3

RC4 – Josep Bassas/Axel Coronado (Peugeot 208 Raly4)

CLASSIFICAÇÃO

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Andreas Mikkelsen/Elliot Edmondson Skoda Fabia Rally2 Evo 2.19’10,1″
2.º Alexey Lukyanuk/Alexey Arnautov Citroen C3 Rally2 a 2’01,8″
3.º Armindo Araújo/Luís Ramalho Skoda Fabia Rally2 Evo a 2’38,9″
4.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães Hyundai i20 N Rally2 a 3’07,4″
5.º Nil Solans/Marc Marti Skoda Fabia Rally2 Evo a 3’41,4″
6.º Norbert Herczig/Ramon Ferencz Skoda Fabia Rally2 Evo a 4’07,0″
7.º Erik Cais/Zindriska Zaková Ford Fiesta Rally2  a 4’24,2″
8.º Yoann Bonato/Benjamin Boulloud Citroen C3 Rally2 a 4’57,0″
9.º Mikolaj Marczyk/Szymon Gospodarczyk Skoda Fabia Rally2 Evo a 5’47,8″
10.º Benito Guerra/Daniel Cué Skoda Fabia Rally2 Evo a 7’31,6″

OS MAIS RÁPIDOS

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º
Andreas Mikkelsen 7 4 3 0 1 0
Dani Sordo 7 3 2 2 0 0
Alexey Lukyanuk 1 6 1 3 0 1
Simone Tempestini 1 1 3 0 0 1
Mikolaj Marczyk 0 1 2 0 1 2
Nil Solans 0 1 1 4 1 3
Simone Campedelli 0 1 1 2 2 0
Armindo Araújo 0 0 1 2 1 5
Umberto Scandola 0 0 1 0 2 0
Yoann Bonato 0 0 0 2 0 0
Norbert Herczig 0 0 0 1 2 0
Erik Cais 0 0 0 1 1 1
Ricardo Teodósio 0 0 0 1 0 0
Benito Guerra 0 0 0 0 1 0
Alberto Battistolli 0 0 0 0 1 1
Bruno Magalhães 0 0 0 0 0 4

Classificações do Campeonato de Portugal e Peugeot Rally Cup Iberica

PILOTOS – 1.º, Armindo Araújo, 133 pontos; 2.º, Ricardo Teodósio, 120; 3.º, Bruno Magalhães, 115; 4.º, José Pedro Fontes, 95; 5.º, Bernardo Sousa, 67; 6.º, Miguel Correia, 54; 7.º, Paulo Neto, 50; 8.º, Pedro Meireles, 18; 9.º, Manuel Castro, 16; 10.º, Daniel Nunes, 16. Estão classificados mais oito pilotos

Peugeot Rally Cup Iberica – 1.º, Alejandro Cachon, 96,60 pontos; 2.º, Alberto Monarri, 78,23; 3.º, Alvaro Muñiz, 48,40; 4.º, Oscar Palomo, 41,76; 5.º, Pedro Almeida, 39. Estão classificados mais 14 pilotos.

Próximas provas – Rali da Hungria, de 22 a 24 de Outubro, a contar para o “Europeu”; Rali Vidreiro/Centro de Portugal, organizado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, a 15 e 16 de Outubro, para o Campeonato de Portugal; Rali da Catalunha, de 14 a 17 de Outubro, para a Peugeot Rally Cup Ibérica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *