Alexandre Camacho entra na história da prova

Favorito à partida, o piloto do Team Vespas cingiu-se a certificar o “rótulo” de favorito que lhe foi concedido no início do Rali Vinho Madeira, traduzindo o triunfo sem mácula em 13 das 19 especiais, e revalidou o título madeirense, uma prova antes do final da temporada.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: DUARTE SÁ

Foi preciso esperar 49 anos para um piloto vencer por três vezes seguidas, o Rali Vinho Madeira, com Alexandre Camacho (Skoda Fabia R5) a igualar o feito alcançado por Américo Nunes, nos já distantes anos de 1968, 1969 e 1970, quando a prova se denominava Volta à Ilha da Madeira.

Favorito à partida, Alexandre Camacho limitou-se a confirmar o favoritismo que lhe era atribuído, traduzido na vitória em 13 das 19 especiais, revalidou o título madeirense, uma prova antes do final da temporada e tornou-se no sexto vencedor noutras tantas provas do Campeonato de Portugal.

Foi uma vitória construída, paulatinamente, com Alexandre Camacho a perder a Super Especial de abertura, para Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5), mas assumir o comando logo de seguida, posição que perderia na segunda passagem pelo Palheiro Ferreiro, onde o forte nevoeiro condicionou o seu andamento, para de imediato regressar ao comando, posição que não perderia até final.

Vitória mais que justa de um piloto que conhece profundamente o terreno que pisa e que dispõe de um carro com as afinações ideais para o asfalto madeirense.

O espanhol Jose Maria Lopez (Citroen C3 R5), que fez a estreia na Madeira, foi o mais directo perseguidor do vencedor, chegou a passar pelo comando, ao aproveitar, da melhor maneira, o nevoeiro no Palheiro Ferreiro, mas depois não foi capaz de responder ao andamento de Alexandre Camacho e foi vendo a distância aumentar troço a troço, acabando por, no segundo dia, limitar-se a segurar o segundo lugar.

Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5), que pela primeira vez dispôs de um carro com o motor e as afinações certas, completou o pódio, foi o mais pontuado, em termos de Campeonato de Portugal, estando, agora, a 25,8 pontos de Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5), que conserva o comando do campeonato, mas beneficiando do facto de poder pontuar em duas provas, enquanto o piloto do Skoda só o pode fazer numa.

O italiano Giandomenico Basso (Skoda Fabia R5) foi, durante a maior parte da prova, o mais directo perseguidor do português, mas um disco de travão partido, na primeira especial da tarde de hoje, forçou-o ao abandono, com os dois a não conseguirem concretizar o objectivo que perseguiam: serem os primeiros a vencer por cinco vezes a prova madeirense.

Miguel Nunes (Hyundai NG i20 R5), que podia adiar a decisão do título para a derradeira prova do Campeonato da Madeira, nunca esteve em posição de contrariar a superioridade de Alexandre Camacho, ainda tentou atacar o derradeiro lugar do pódio, mas teve de contentar-se com o quarto lugar, à frente de José Pedro Fontes (Citroen C3 R5), segundo do Campeonato de Portugal, e o único que foi capaz de bater Bruno Magalhães em especiais, o que sucedeu por seis vezes, tendo sido o mais rápido na derradeira classificativa.

João Silva (Citroen DS3 R5) foi o terceiro dos madeirenses, à frente de um discreto Armindo Araújo (Hyundai i20 R5) que passou ao lado da prova, tendo apenas conseguido dois resultados entre os seis primeiros em especiais, mas a ganhar nove pontos a Ricardo Teodósio, que comanda o campeonato, na luta pelo título.

Penalizado pelo nevoeiro, situação em que tem dificuldade em conduzir, no Palheiro Ferreiro e com o tempo perdido, por ter partido uma jante e trocado a roda, Ricardo Teodósio foi sétimo entre os envolvidos no Campeonato de Portugal e cedo ficou relegado a uma posição de expectativa por sentir que não podia ir mais além.

Mas o mais infeliz acabaria por ser Pedro Paixão (Skoda Fabia R5), que furou logo no inicio da prova e perdeu mais de um minuto para os mais rápidos, tendo recuperado até ao sétimo lugar, quando podia estar a lutar pelo pódio, para ser forçado a desistir na derradeira especial por ter batido e arrancado uma roda.

TEMPOS DA 19.ª PC – ROSÁRIO 2 (11,37 KM)

1.º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3 R5), 6’59,0”

2.º, Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5), 7’00,3”

3.º, Miguel Nunes/João Paulo (Hyundai NG i20 R5), 7’01,4”

4.º, Jose Maria Lopez/Borja Rozada (Citroen C3 R5), 7’01,9”

5.º, Bruno Magalhães/Hugo Magalhães (Hyundai i20 R5), 7’05,4”

6.º, João Silva/Ricardo Ventura (Citroen DS3 R5), 7’07,5”

7.º, Miguel Barbosa/Jorge Carvalho (Skoda Fabia R5), 7’07,8”

8.º, Pedro Meireles/Mário Castro (VW Polo GTi R5), 7’09,8”

9.º, Armindo Araújo/Luís Ramalho (Hyundai i20 R5), 7’10,8”

10.º, Pedro Mendes Gomes/João Sousa (Peugeot 208 T16 R5), 7’16,2”

FICHA DA PROVA

Prova – Rali Vinho Madeira

Data – 1/3 de Agosto

Organizador – Clube Sports da Madeira

Estrutura – 850,54 km divididos por três secções: Funchal – Funchal (19,90 km); Funchal – Funchal (512,32 km); Funchal – Funchal (318,32 km)

PC – 19 (1 + 10 + 8)

Extensão das PC – 209,16 km (2,18 km + 126,74 km + 80,24 km)

Percentagem das PC – 24,59 %

Inscritos – 63 (21 RC2, 7 RC3, 13 RC4, 6 RC5, 5 RGT, 5 VHC, 5 VSH, 1 CLA)

Participantes – 62 (21 RC2, 6 RC3, 13 RC4, 6 RC5, 5 RGT, 5 VHC, 5 CSH, 1 CLA)

Classificados – 41 (17 RC2, 5 RC3, 6 RC4, 5 RC5, 2 RGT, 2 VHC, 3 VSH, 1 CLA)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Bruno Magalhães, na 1.ª PC; Alexandre Camacho, da 2.ª à 4.ª PC; Jose Maria Lopez, na 5.ª PC; Alexandre Camacho, da 6.ª à 19.ª PC

RC2 – Bruno Magalhães, na 1.ª PC; Alexandre Camacho, da 2.ª à 4.ª PC; Jose Maria Lopez, na 5.ª PC; Alexandre Camacho, da 6.ª à 19.ª PC

RC3 – Bruno Fernandes, na 1.ª PC; Vítor Sá, da 2.ª à 6.ª PC; Bruno Fernandes, da 7.ª à 19.ª PC

RC4 – Paulo Nunes, da 1.ª à 4.ª PC; Roberto Canha, da 5.ª à 19.ª PC

RC5 – André Alves, na 1.ª PC; Filipe Gouveia, na 2.ª PC; Bruno Coelho, na 3.ª PC; Filipe Gouveia, da 4.ª à 6.ª PC; Bruno Coelho, na 7.ª e 8.ª PC; Filipe Gouveia, na 9.ª e 10.ª PC; Filipe Fernandes, da 11.ª à 19.ª PC

RGT – Gil Freitas, na 1.ª PC; Filipe Freitas, da 2.ª à 19.ª PC

VHC – Rui Pinto, da 1.ª à 19.ª PC

VSH – José Jarimba, na 1.ª PC; Cláudio Nóbrega, da 2.ª à 19.ª PC

CLA – Mário Oliveira, da 1.ª à 19.ª PC

VENCEDORES

Absoluto – Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5)

RC2 – Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5)

RC3 – Bruno Fernandes/Mauro Sousa (Citroen DS3 R3T)

RC4 – Roberto Canha/Diogo Paulino (Peugeot 208 R2)

RC5 – Filipe Fernandes/Diogo Gomes (Toyota Yaris)

RGT – Filipe Freitas/Daniel Figueiroa (Porsche 991 Gt3 Cup)

VHC – Rui Pinto/Ricardo Faria (Ford Focus WRC)

VSH – Cláudio Nóbrega/Alipio Nóbrega (Datsun 1200)

CLA – Mário Oliveira/António Castro (Ford Escort RS)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

POS.EQUIPACARRO TEMPO
1.ºAlexandre Camacho/Pedro CaladoSkoda Fabia R52.12’39,1″
2.ºJose Maria Lopez/Borja RozadaCitroen C3 R5a 40,3″
3.ºBruno Magalhães/Hugo MagalhãesHyundai i20 R5a 1’08,3″
4.ºMiguel Nunes/João PauloHyundai NG i20 R5a 1’26,2″
5.ºJosé Pedro Fontes/Inês PonteCitroen DS3 R5a 1’42,6″
6.ºJoão Silva/Ricardo VenturaCitroen DS3 R5a 2’36,0″
7.ºArmindo Araújo/Luís RamalhoHyundai i20 R5a 3’05,6″
8.ºMiguel Barbosa/Jorge Eduardo CarvalhoSkoda Fabia R5a 3’28,9″
9.ºPedro Meireles/Mário CastroVW Golf GTi R5a 4’01,2″
10.ºRui Alberto Pinto/Ricardo FariaFord Focus WRCa 4’29,7″

OS MAIS RÁPIDOS

1.º2.º3.º4.º5.º6.º
Alexandre Camacho1331100
Jose Maria Lopez250524
Pedro Paixão225310
Bruno Magalhães113732
José Pedro Fontes102252
Miguel Nunes044134
Giandomenico Basso022040
João Silva011006
Ricardo Teodósio010001
Armindo Araújo001010

Próxima prova – Rali Terras d’Abororeira, organizado pelo Clube Automóvel de Amarante, nos dias 6 e 7 de Setembro

Classificações, oficiosas dos Campeonatos

PILOTOS

PORTUGAL – 1.º, Ricardo Teodósio, 119,18 pontos; 2.º, Armindo Araújo, 104,44; 3.º, Bruno Magalhães, 93,38; 4.º, Miguel César Barbosa, 70,82; 5.º, José Pedro Fontes, 59,74; 6.º, Ricardo Moura, 46,39; 7.º, Pedro Almeida, 42; 8.º, António Dias, 33; 9.º, Miguel Correia, 32; 10.º, Pedro Meireles, 26 42.

MADEIRA – 1.º, Alexandre Camacho, 155 pontos; 2.º, Miguel Nunes, 133; 3.º, Pedro Paixão, 72; 4.º, Rui Alberto Pinto, 62; 5.º, Bruno Fernandes, 46; 6.º, Gil Freitas, 44; 7.º, João Silva, 37; 8.º, Vítor Sá, 35; 9.º, Paulo Mendes, 23; 10.º, Artur Quintal, 22

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação