Alexandre Camacho com a vitória na mão

Campeão regional madeirense em título, em Skoda Fabia R5, lidera em “casa” o Rali Vinho Madeira após a primeira etapa da sexta prova do Portugal de Ralis. Este sábado disputam-se as derradeiras oito classificativas.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JORGE CUNHA E ALBANO LOUREIRO/AIFA E OFICIAIS

No final do primeiro dia da 60.ª edição do Rali Vinho Madeira, Alexandre Camacho (Skoda Fabia R5), o mais rápido em sete das 11 especiais efectuadas, tem tudo a seu favor para assegurar o triunfo, tirando partido, não só, do profundo conhecimento do traçado, mas também, de ter o carro com as afinações ideais para as estradas da Madeira, que conhece profundamente.

O espanhol Jose Maria Lopez (Citroen C3 R5) pareceu poder colocar em causa o favoritismo do campeão madeirense, quando passou pelo comando ao aproveitar, da melhor maneira, o nevoeiro que se fez sentir na segunda passagem pelo Palheiro Ferreiro, onde a eficácia das notas ditadas por Borja Rozada o levaram ao comando, ainda que de forma efémera.

O espanhol, que venceu duas classificativas, tem sido segundo em muitas delas mas vai perdendo tempo para o campeão da Madeira e não parece ter argumentos para amanhã causar uma surpresa.

Com um carro a corresponder em pleno, o que, como o piloto reconhece, acontece pela primeira vez esta temporada, Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5) parece ter o derradeiro lugar do pódio assegurado, face ao tempo que vai ganhando ao italiano Giandomenico Basso (Skoda Fabia R5), mas o piloto não esconde a “angustia” em que se encontra por ter de optar entre pensar nos pontos para o Campeonato de Portugal, o seu objectivo, e lutar pela vitória.

Bruno Magalhães foi o mais rápido, em termos de Campeonato de Portugal, nas nove primeiras provas de classificação, foi vencedor absoluto da Super Especial da Avenida do Mar, corrida, ontem, ao final da tarde, o que já lhe permitiu contabilizar 2,34 pontos, com José Pedro Fontes (Citroen C2 R5) a somar 0,52, por te sido o mais rápido, do Campeonato de Portugal, nas duas últimas.

José Pedro Fontes terminou o dia em sexto, atrás do madeirense Miguel Nunes (Hyundai NG i20 R5), cada vez mais longe de poder impedir Alexandre Camacho de revalidar o título local.

Outro madeirense, João Silva (Citroen DS3 R5), que faz a terceira aparição no campeonato local, é sétimo, à frente do campeão nacional, Armindo Araújo (Hyundai i20 R5), a ter uma presença mais discreta do que parecia possível, por não conseguir encontrar a afinação ideal para o carro, mas que beneficia do atraso de Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5), em consequência de uma jante partida, para poder recuperar pontos, que podem ser preciosos na hora da decisão.

Miguel Barbosa (Skoda Faba R5) é nono à frente de Pedro Paixão (Skoda Fabia R5) que, sem o tempo perdido, com o furo matinal, podia estar a discutir o quinto lugar com Miguel Nunes.

Pedro Meireles (VW Golf GTi R5), que estreia um novo carro, que considera precisar de muito trabalho para ficar ao seu gosto, é 11.º, enquanto Ricardo Teodósio, atrasado pelo furo e pelo nevoeiro, que o levou a admitir desistir, pode ter comprometido as aspirações ao título, uma vez que é o único dos homens da frente que já alinhou em seis provas e apenas pode obter mais um resultado.

A etapa de amanhã é conhecida da todos os habituais participantes na prova uma vez que é uma cópia da efectuada o ano passado e e compreende uma dupla passagem pelas especiais de Câmara de Lobos (10,30 km – 10h40 e 14h37), Ponta do Sol (8,00 km – 11h23 e 15h20), Ponta do Pargo (10,45 km – 12h08 e 16h05) e Rosário (11,37 km – 13h01 e 16h58), que mais não é do que a classificativa de Serra D’Água, percorrida na véspera, mas em sentido inverso.

TEMPOS DA 11.ª PC – SANTANA 2 (10,81 km)

1.º Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5), 6’30,4”

2.º Miguel Nunes/João Paulo (Hyundai NG i20 R5), 6’32,1”

3.º Pedro Paixão/Luís Rodrigues (Skoda Fabia R5), 6’32,5”

4.º Jose Maria Lopez/Borja Rozada (Citroen C3 R5), 6’32,8”

5.º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3 R5), 6’35,8”

6.º Bruno Magalhães/Hugo Magalhães (Hyundai i20 R5), 6’23,8”

7.º João Silva/Ricardo Ventura (Citroen DS3 R5), 6’37,0”

8.º Giandomenico Basso/Lorenzo Granai (Skoda Fabia R5), 6’38,3”

9.º Miguel Barbosa/Jorge Carvalho (Skoda Fabia R5), 6’40,3”

10.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Hyundai i20 R5), 6’43,1”

CLASSIFICAÇÃO APÓS A 11.ª ESPECIAL

1.º Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5), 1.21’35,1”

2.º Jose Maria Lopez/Borja Rozada (Citroen C3 R5), a 8,3”

3.º Bruno Magalhães/Hugo Magalhães (Hyundai i20 R5), a 27,6”

4.º Giandomenico Basso/Lorenzo Granai (Skoda Fabia R5), a 35,1”

5.º Miguel Nunes/João Paulo (Hyundai NG i20 R5), a 48,8”

6.º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3 R5), a 1’07,9”

7.º João Silva/Ricardo Ventura (Citroen DS3 R5), a 1’24,2”

8.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Hyundai i20 R5), a 1’50,4”

9.º Miguel Barbosa/Jorge Eduardo Carvalho (Skoda Fabia R5), a 2’01,4”

10.º Pedro Paixão/Luís Rodrigues (Skoda Fabia R5), a 2’26,3”

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação