Alexandre Borges voou para a vitória na Guarda

Decorreu mais um fim-de-semana incrível de corridas na cidade mais alta de Portugal. O Guarda Racing Days voltou para animar a enorme mancha de público que se deslocou ao anfiteatro natural da encosta do renovado Hotel VanGuarda, a partir de agora Hotel Versatile, com vista para o traçado misto da prova. Em pista, máquinas e pilotos, disputavam a vitória em quatro categorias distintas: Rali, Off Road, Todo Terreno e SSV.

(auto.look2010@gmail.com)

A cidade da Guarda acordou ao som dos motores das primeiras equipas a chegar para o Guarda Racing Days. O paddock urbano começou a ganhar forma na manhã de sábado, montavam-se equipamentos, afinavam-se as máquinas e preparavam-se pilotos para os treinos cronometrados da tarde.

A pista do Guarda Racing Days é única no país. Bem no coração da cidade da Guarda, com uma extensão de 1,5 km e um traçado misto, 60% asfalto e 40% terra batida, permite que os diferentes tipos de veículos mostrem os seus pontos fortes e pontos fracos, equilibrando a contenda.

Os pontos altos são, sem dúvida, o espetacular salto em terra batida, os dois ganchos seguidos a subir no asfalto e a travagem depois da grande descida. Isto para não referir as partes mais técnicas como a chicane e o forte gancho antes da entrada na reta da meta.

A tarde de sábado arrancou com muito calor, mas, sobretudo, muita vontade dos pilotos se fazerem à pista. As condições reunidas pelo Clube Escape Livre e pela Câmara Municipal da Guarda tinham tudo para oferecer um grande espetáculo a todos os presentes. Uma organização reforçada com o forte apoio da Matos&Prata, concessionário ISUZU na região, Bridgestone, BP, CAUNY, COFICAB, IPG, Valorpneu e RFM como patrocinadores principais.

O roncar dos motores ecoava na cidade e o público respondeu ao apelo. Entre mangas de treinos cronometrados, tempo para co-drives e sessões de demonstração, com Marco Martins no seu MG Metro e Fernando Silva em Bentley Continental GT a fazerem as delícias dos espetadores.

Depois de uma curta sessão de “warm-up” na manhã de domingo, que serviu para realizar as últimas afinações, a prova arrancou à hora prevista. Em diferentes mangas de qualificação, os pilotos tinham duas sessões com duas voltas à pista para marcar o tempo mais rápido e conquistar o seu lugar no pódio. Mas, no final, só podia haver um vencedor de cada categoria.

Perante o imenso mar de gente que se reuniu no anfiteatro natural da encosta da pista do Guarda Racing Days, todos os pilotos estiveram à altura do desafio. Batalhas renhidas ao segundo, muito espetáculo e a festa das corridas estava de volta à Guarda.

Confirmando o favoritismo demonstrado em todas as sessões de treino, Alexandre Borges venceu a categoria Off Road, com 2m52,375s, seguido pelo piloto local, António Matias, muito aplaudido pelo público. Em Todo-o-Terreno, Carlos Silva fez igual e com 3m33,322s conquistou o lugar cimeiro da categoria, seguido por Fernando Barreiros e com Armindo Rodrigues a completar o pódio.

Na categoria Rali, foi Fábio Cruz, piloto da casa, em BMW, a subir ao primeiro lugar do pódio, fazendo 3m20,236s, para gáudio do público egitaniense, seguido de Diogo Caramelo e pleo conimbricense Frederico Luís, da Art of Speed, empresa sedeado em Souselas. Já a categoria mais disputada foi, sem dúvida, a SSV. Nuno Rodrigues levou a melhor, com 2m58,212s, superiorizando-se a Sérgio Batista e José Faria, todos em Can Am.

Numa competição especial, três antigos Secretários de Estado do Desporto – Hermínio Loureiro, Emídio Guerreiro e João Paulo Rebelo – vieram até à Guarda recordar os tempos de piloto e competiram todos no mesmo carro, um Renault Twingo preparado pela Art of Speed, a estrear-se em competições e que deu muito boas indicações para um troféu que promete animar 2023. A vitória sorriu a Hermínio Loureiro, com 3m38,426s, seguido de Emídio Guerreiro, cabendo a João Paulo Rebelo fechar o pódio.

Conhecidos os vencedores de cada grupo, tempo para a grande final inter-categorias, mais um exclusivo do Guarda Racing Days. Duas semifinais e uma finalíssima iriam encontrar o vencedor absoluto da terceira edição da prova.

A primeira semifinal iria opor o vencedor da categoria SSV, Nuno Rodrigues, ao vencedor da categoria TT, Carlos Silva. A vitória sorriu ao piloto do SSV que se apurou para a grande final. Já na segunda semifinal, o vencedor da categoria Off Road, Alexandre Borges defrontou, e venceu, Fábio Cruz, vencedor da categoria Rali.

Na grande final, Alexandre Borges não deixou os seus créditos por mãos alheias e, como durante todo o fim-de-semana, foi o mais rápido, estabelecendo a melhor marca com 2m49,563s, repetindo a vitória alcançada na primeira edição. A prova terminou com a habitual festa dos pódios, decorada com os troféus SPAL e o espumante Magnum da Adega de Figueira de Castelo Rodrigo.

Sérgio Costa, presidente da Câmara Municipal da Guarda, não deixou de marcar presença, experimentar as emoções da competição ao lado de Yuri Alves num espetacular SSV, e afirmou que «poder continuar a proporcionar dias como estes a todas as gentes da Guarda e a todos os que são atraídos até cá pela competição automóvel é um desafio que continuamos a assumir em conjunto com o Clube Escape Livre».

Com mais um sucesso confirmado, o Guarda Racing Days recolhe às boxes e prepara-se já para a quarta edição em 2023.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.