Alex Rins oferece triunfo à Suzuki

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) terminou hoje na 16.ª posição o Grande Prémio de Aragão de MotoGP, em Espanha, 10.ª prova do Mundial de velocidade de motociclismo de 2020, vencida pelo espanhol Alex Rins (Suzuki).

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Dominadora nos treinos, a Yamaha foi dominada na primeira das duas corridas no MotorLand, com a Suzuki ocupou o seu lugar ao garantir dois lugares num pódio todo espanhol, o primeiro (Alex Rins) e o terceiro (Joan Mir), com Alex Marquez (Honda) no lugar intermédio, entre os pilotos Suzuki.

Graças ao segundo lugar e ao “afundar” do francês Fábio Quartararo (Yamaha), que partiu da “pole” e terminou fora dos pontos (18.º), Joan Mir ascendeu ao comando do campeonato, com seis pontos de vantagem sobre o francês.

Notável foi a corrida de Alex Rins, que saiu da 14.ª posição da grelha e só terminou no lugar mais alto do pódio, alcançando a primeira vitória do ano, e sendo o oitavo piloto a fazê-lo, em 10 corridas.

No final, o quarto lugar do espanhol Maverick Viñales (Yamaha), que comandou a corrida na face inicial, mas não conseguiu resistir à recuperação dos seus adversários, acabou por ser o melhor resultado dos pilotos da marca dos três diapasões,

O português Miguel Oliveira (KTM) ficou fora dos lugares pontuáveis, ao terminar em 16.º, o que implicou cair para 10.º do campeonato, numa corrida, onde foi evidente as dificuldades da marca austríaca, com o espanhol Pol Espargaro (KTM), em 12.º, a ser o melhor classificado. Mas como para a semana há nova corrida, pode ser que os ensinamentos colhidos nesta permitam a obtenção de resultados diferentes.

A corrida de Moto2 ficou marcada pela queda dos comandantes, com o italiano Luca Marini (Kalex), primeiro no campeonato, a ser o primeiro a experimentar a dureza do asfalto, logo na terceira, o mesmo sucedendo aos italianos Fábio Di Giannantonio (Kalex) e Marco Bezzecchi (Kalex), quando ambos estavam no comando, com o segundo a cair a duas voltas do fim, oferecendo a vitória ao inglês Sam Lowes (Kalex), que repetiu o que havia feito na corrida anterior, em Le Mans.

Graças ao segundo lugar, o italiano Enea Bastianini (Kalex) desalojou o seu compatriota do primeiro lugar da competição e ficou com dois pontos de vantagem sobre Sam Lowes e cinco sobre Luca Marini, pelo que tudo está em aberto em relação à decisão do título.

O equilíbrio, traduzido no facto de os sete primeiros terem terminado separados por menos de um segundo, caracterizou a corrida de Moto3, com o espanhol Jaume Masia (Honda) a garantir a vitória, algo que não acontecia desde a corrida em Termas de Rio Hondo, o ano passado, depois de ter partido de 17.º, à frente do sul-africano Darryn Binder (KTM) e do seu compatriota Raul Fernandez (KTM), que foi pela primeira vez ao pódio, numa corrida do “Mundial”..

Em termos de campeonato, o sétimo lugar do espanhol Albert Arenas (KTM) e o 14.º do japonês Ai Ogura (Honda) permitiu ao primeiro aumentar para 13 pontos a vantagem sobre o segundo.

CLASSIFICAÇÕES

MotoGP – 1.º, Alex Rins (Suzuki), 23 voltas (116,771 km), em 41’54,391” (167,11 km/h); 2.º, Alex Marquez (Honda), a 0,263”; 3.º, Joan Mir (Suzuki), a 2,644”; 4.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 2,880”; 5.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 4,570”; 6.º, Franco Morbidelli (Yamaha), a 4,756”; 7.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 8,639; 8.º, Cal Crutchlow (Honda), a 8,913”; 9.º, Jack Miller (Ducati), a 9,390”; 10.º, Johann Zarco (Ducati), a 9,617”; …; 16.º, Miguel Oliveira (KTM), a 18,284”. Classificaram-se mais quatro pilotos

Moto2 – 1.º, Sam Lowes (Kalex), 21 voltas (106,617 km), em 39’33,202” (161,7 km/h); 2.º, Enea Bastianini (Kalex), a 4,195”; 3.º, Jorge Martin (Kalex), a 4,340”; 4.º, Jake Dixon (Kalex), a 9,298”; 5.º, Remy Gardner (Kalex), a 14,765”; 6.º, Marcos Ramirez (Kalex), a 15,130”; 7.º, Hector Garzo (Kalex), a 15192”; 8.º, Joe Roberts (Kalex), a 17,024”; 9.º, Tetsuta Nagashima (Kalex), a 19,000”; 10.ç, Simone Corsi (MV Agusta), a 20,206. Classificaram-mais 17 pilotos

Moto3 – 1.º, Jaume Masia (Honda), 19 voltas (96,463 km), em 37’45,009 (153,3 km/h); 2.º, Darryn Binder (KTM); a 0,091”; 3.º, Raul Fernandez (KTM), a 0,196”; 4.º, Romano Fenati (Husqvarna), a 0,327”; 5.º, John McPhee (Honda), a 0,368”; 6.º, Jeremy Alcoba (Honda), a 0,385”; 7.º, Albert Arenas (KTM), a 0,396”; 8.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 1,933”; 9.º, Celestino Vietti (KTM), a 2,389”; 10.º, Dennis Foggia (Honda), a 2,461. Classificaram-se mais 17 pilotos

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Joan Mir, 121 pontos; 2.º, Fábio Quartararo, 115; 3.º, Maverick Viñales, 109; 4.º, Andrea Dovisioso, 106; 5.º, Takaaki Nakagami, 92; 6.º, Franco Morbidelli, 87; 7.º, Alexx Rins, 85; 8.º, Jack Miller, 82; 9.º, Pol Espargaro, 77; 10.º, Miguel Oliveira, 69. Estão classificados mais 13 pilotos

Moto2 – 1.º, Enea Bastianini, 155 pontos; 2.º, Sam Lowes, 153; 3.º, Luca Marini, 150; 4.º, Mauro Bezzecchi, 130; 5.º, Jorge Martin, 95; 6.º, Tetsuta Nagashima, 79; 7.º, Joe Roberts, 74; 8.º, Remy Gardner, 72; 9.º, Thomas Luthi, 72; 10.º, Marcel Schrotter, 61. Estão classificados mais 18 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 144 pontos; 2.º, Ai Ogura, 131; 3.º, Celestino Vietti, 126; 4.º, Tony Arbolino, 115; 5.º, John McPhee, 109; 6.º, Jaume Masia, 108; 7.º, Raul Fernandez, 89; 8.º, Tatsuki Suzuki, 83; 9.º, Darryn Binder, 82; 10.º, Gabriel Rodrigo, 77. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º Yamaha, 183 pontos; 2.º, Ducati, 160; 3.º, Suzuki, 143; 3.º, KTM, 130; 5º, Honda, 112; 6.º, Aprilia, 35

Moto2 – 1.º Kalex, 280 pontos; 2.º, Speed Up, 91; 3.º, MV Agusta, 30; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, Honda, 236; 2.º, KTM, 232; 3.º, Husqvarna, 74

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Team Suzuki Ecstar, 206 pontos; 2.º Petronas Yamaha SRT, 202 pontos; 3.º, Ducati Team, 171; 4.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 167; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 144; 6.º, Pramac Racing, 128; 7.º LCR Honda, 113; 8.º, Red Bull KTM Tech3, 89; 9.º, Repsol Honda Team, 75; 10.º, Esponsorama Racing, 61; 11.º, Aprilia Racing Team Gresini, 38.

Moto2 – 1.º,  Sky Racing Team VR46, 280 pontos; 2.º, EG 0,0 Marc VDS, 207; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 174; 4.º, Italtrans Racing Team, 160; 5.º Liqui Moly Intact GP, 133; 6.º, Tennor American Racing, 99; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 94; 8.º, MB Conveyors Speed Up, 86; 9.º, Flexbox HP 81, 72; 10.º, Kipin Energy Aspar Team Moto2, 79; 11.º, Onexox TKKR SAG Team, 72; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 34; 13.º, Federal Oil Gresini Moto2, 22; 14.º, Idemitsu Honda Team Asia, 10; 15.º, NTS RW Racing GP, 9.

Moto3 – 1.º, Leopard Racing, 177 pontos; 2.º, Sky Racing Team VR46, 173; 3.º, Solunion Aspar Team Moto3, 170; 4.º, Rivacold Snipers Team, 135; 5.º, Kommerling Gresini Moto3, 133; 6.º, Honda Team Ásia, 131; 7.º, SIC58 Squadra Corse, 116; 8.º, Red Bull KTM Ajo, 113; 9.º, Petronas Sprinta Racing, 109; 10.º, Sterilgarda Max Racing Team, 86; 11.º, CIP Green Power, 82; 12.º, Estrella Galicia 0,0, 50; 13.º, Red Bull KTM Tech 3, 46; 14.º Reale Avintia Moto3, 14; 15.º, Boe Skull Rider Facile Energy, 5

Próxima prova – Gran Premio Liqui Molly de Teruel, dia 25 de Outubro, no MotorLand Aragón.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: