Aleix Espargaró: “Não me quero matar em Assen”

O piloto Aleix Espargaró não poupou críticas à direção de corrida do GP dos Países Baixos, com o arranque dos treinos livres esta sexta-feira em Assen sob intensa chuva. A situação motivou protestos por parte do espanhol.

(auto.look2010@gmail.com)

«Parece que deixamos as bandeiras vermelhas. Parei nas boxes e disse à minha equipa: Quando a chuva parar, eu saio. Não me quero matar», atirou, prosseguindo: «Na reta, a moto não poderia ir acima das 14.000 rpm, caso contrário começava a patinar. Na reta traseira, havia “aquaplaning” à entrada da curva 8 e, na curva 1, o mesmo. Saí para a pista no final, havia muita água, mas era possível. Mas conseguia ver-se o “aquaplaning” e houve quedas».

«Por vezes fico mesmo surpreendido e isso chateia-me. O primeiro treino livre foi um pouco surrealista, mas como não decido, parei. A corrida, é claro, poderia ser feita até haver um azar. Para mim, com as condições do primeiro livre, era impossível correr, impossível», acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.