Afonso Gomes caiu e concedeu agradecimentos

Jovem piloto do Team Yamaha/Alves Bandeira fraturou o rádio na sequência de uma queda feia no traçado do Granho, nos arredores de Salvaterra de Magos, na prova Elite, derradeira do Campeonato Nacional de Motocross.

(auto.look2010@gmail.com)

Uma queda aparatosa durante a manga da classe Elite, derradeira prova do Campeonato Nacional de Motocross, quando ocupava uma posição de relevo na pauta classificativa, afastou Afonso Gomes da competição e da discussão por um lugar destaque na classificação.

Evacuado para uma unidade hospitalar com queixas num braço e ser submetido a observação médica, o campeão nacional MX2 Júnior e vice-campeão Elite acabou por ver confirmada uma fratura do rádio e colocar um ponto final na temporada e curso.

Tratou-se de uma enorme contrariedade para o piloto de apenas 15 anos de idade porque, legitimamente, ambicionada terminar as derradeiras duas mangas da temporada e levar a sua Yamaha YZ250 2T cedida pela leiriense SpeedCity até á bandeira de xadrez para concluir o campeonato com a máxima tranquilidade, dado que a sua classificação nos campeonatos estava assegurada.

Na manga de MX2 Júnior ficou preso na grelha e teve de arrancar da última posição, mas rapidamente fez parte de um intenso arrojo de condução e, a menos do meio da manga, já e encontrava a lutar pelo terceiro lugar. Todavia, e quando efetuava uma operação de dobragem a um piloto atrasado, Afonso Gomes não evitou uma queda e foi “arrastado” para a quarta posição lugar com que terminou a prova.

Na manga de Elite, o piloto conimbricense do Team Yamaha/Alves Bandeira, na segunda posição do campeonato, não enjeitou a ocasião para arrancar do meio do pelotão e encetar pelos lugares cimeiros.

Quando já se encontrava a recuperar para chegar às primeiras posições, uma manobra irrefletida de um adversário fez com Afonso Gomes perdesse o controle da sua Yamaha YZ250 2T e caísse, de forma aparatosa, com danos físicos e o consequente abandono na prova a fim de ser assistido a nível hospitalar. A prova do Granho foi a única em que Afonso Gomes não terminou no pódio.

«Não era, com toda a certeza, o desfecho que pretendíamos, mas são as contingências das corridas. Quero agradecer, em primeiro de tudo, a todos os meus patrocinadores do Team Yamaha/Alves Bandeira pela excelente época concluída através dos resultados alcançados, os quais já estavam assegurados antecipadamente da corrida do Granho», começou por explicar o piloto de Coimbra.

De acordo com Afonso Gomes, a temporada de 2021 foi encarada com muito profissionalismo, recordando que teve «apoios que permitiram ter acesso aos melhores materiais e condições para, em todas as circunstâncias, discutir as vitórias, pelo que é legítimo deixar uma palavra de agradecimento à minha equipa técnica assegurada pela BRC e chefiada pelo senhor Pedro Almeida». «Para finalizar só posso dizer que em 2022 pretendo estar inserido num projeto que me facultará a confiança desejada para evoluir e ficar cada vez mais forte, porque sei de antemão que terei os melhores comigo neste acompanhamento de índole desportivo. Uma palavra de agradecimento aos meus fãs pelas suas palavras de incentivo. Até breve!».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *