Adrien Van Beveren único na defesa da Yamaha

O piloto francês é, a dois dias da conclusão do rali Dakar, o único representante da Yamaha. Sob a orientação do conimbricense Pedro “Barbaças” Almeida, manager e coordenador técnico da equipa Monster Energy Yamaha Rally Official Team, Adrien Van Beveren está entre os 10 melhores da competição.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Adrien Van Beveren, aos comandos de uma Yamaha WR450F Rally, garantiu esta quarta-feira um sólido sétimo lugar na 10.ª etapa do Rali Dakar, continuando a defender as cores azuis da Monster Energy Yamaha Rally Team com enorme vontade de terminar a prova desenhada pela Amaury Sports Organization (ASO) na Arábia Saudita.

Aproveitando o bom estado físico para a abordar a difícil fase da etapa desta quarta-feira, Adrien Van Beveren não descurou a oportunidade para garantir o segundo melhor resultado consecutivo entre os 10 primeiros, avançando uma posição, para nono, na classificação geral, quando faltam apenas duas etapas do termo da competição.

A 10.ª etapa do Rali Dakar começou com belas paisagens e vistas deslumbrantes do Mar Vermelho, antes da caravana seguir para o Leste, mas desta vez a privilegiar paisagens rochosas que formou grande parte da especial de 342 quilómetros. Paciência e navegação foram as doses que Adrien Van Beveren optou para optimizar um sólido sétimo lugar, servindo de alento para o penúltimo dia de corrida desta quinta-feira.

Refira-se que o piloto francês, de 30 anos, está cada vez mais habilitado na navegação, enfrentando com segurança o terreno rochoso que formava uma grande parte do Sector Selectivo aos comandos da Yamaha WR450F Rally, apesar de ter sido prejudicado pelo pó no final da especial.

Com a etapa desta quinta-feira definida para acontecer no terreno preferido do francês – areia – e com uma posição de partida vantajosa, Adrien Van Beveren está bem posicionado para registar um resultado impressionante. De facto, a 11.ª e penúltima etapa do Rali Dakar de 2021 está marcada para ser o teste mais difícil da prova até agora.

A especial de 511 quilómetros é a mais longa da prova e apresenta um percurso exigente fisicamente face aos cerca de 100 quilómetros de dunas de areia. Após a conclusão da etapa, os pilotos chegam a Yanbu e ficam, naturalmente, ansiosos pelo último dia de competição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *