A vez das motos no traçado de Silverstone

O traçado inglês de Silverstone volta a ser palco de uma prova pontuável para um Campeonato do Mundo, na circunstância velocidade de motociclismo, que sucede à Fórmula 1.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A sete provas do final da temporada, o francês Fabio Quartararo (Yamaha) dispõe de 47 pontos de avanço sobre o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) e o espanhol Joan Mir (Suzuki). A 49 pontos está o seu compatriota Johann Zarco (Ducati), vantagem que lhe permite começar a gerir o avanço de que dispõe para poder suceder ao espanhol na lista de campeões.

Vencedor de quatro das 11 corridas efectuadas, Fabio Quartararo beneficia do facto de ser o único que pontuou em todas as provas, enquanto os seus adversários, por isto ou por aquilo, foram forçados a renunciar.

Por sua vez, o português Miguel Oliveira (KTM), que teve um início de campeonato difícil, tendo somado escassos nove pontos nas cinco primeiras corridas, conseguiu, nas quatro seguintes, ser o piloto que, em igualdade com Fabio Quartararo, somar o maior número de pontos (76).

O piloto almadense viu-se envolvido em duas quedas em outras tantas corridas efectuadas no Red Bull Ring, onde a KTM “jogava em casa e venceu o ano passado. Dois grandes obstáculos que o atrasou na pauta classificativa, sendo oitavo do campeonato, a 20 pontos do australiano Jack Miller (Ducati), que é quinto, lugar a que, de forma realística, pode aspirar no final do campeonato.

Em Moto2, a diferença entre o primeiro, o australiano Remy Gardner (Kalex), e o segundo, o espanhol Raul Fernandez (Kalex) é de escassos 19 pontos, com o terceiro, o italiano Marco Bezzecchi (Kalex), já a 49 pontos do australiano, o que torna muito difícil a reentrada na luta pelo título

Por fim, em Moto3, o espanhol Pedro Acosta (KTM) entra para as últimas corridas da época com 41 pontos de avanço sobre o espanhol Sergio Garcia (Gas Gas), único que ainda pode colocar em causa conquista do título, uma vez que o terceiro, o italiano Romano Fenati (Husqvarna), está já a 98 pontos, diferença que, em condições normais, não será anulável.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 181 pontos; 2.º, Francesco Bagnaia, 134; 3.º, Joan Mir, 134; 4.º, Johann Zarco, 132; 5.º, Jack Miller, 105; 6.º, Brad Binder, 98; 7.º, Maverick Viñales, 95; 8.º, Miguel Oliveira, 85; 9.º, Aleix Espargaro, 67; 10.º, Jorge Martin, 64. Estão classificados mais 16 pilotos

Moto2 – 1.º, Remy Gardner, 206 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 187; 3.º, Marco Bezzecchi, 159; 4.º, Sam Lowes, 114; 5.º, Aron Canet, 83; 6.º, Augusto Fernandez, 82; 7.º, Fabio Di Giabnantonio, 80; 8.º, Ai Ogura, 80; 7.º, Marcel Schortter, 72; 10.º, Xavi Vierge, 59. Estão classificados mais 21 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 196 pontos; 2.º, Sérgio Garcia, 155; 3.º, Romano Fenati, 107; 4.º, Dennis Foggia, 102; 5.º, Jaume Masia, 95; 6.º, Darryn Binder, 86; 7.º, Ayumu Sasaki, 68; 8.º, Niccolò Antonelli, 67; 9.º, Kaito Toba, 62; 10.º, Jaremy Alcoba, 60. Estão classificados mais 19 pilotos.

MotoE – 1.º Alessandro Zaccone, 80 pontos; 2.º, Eric Granado, 73; 3.º, Jordi Torres, 72; 4.º, Dominique Aegerter, 69; 5.º, Lukas Tulovic, 53; …; 16.º, André Pires, 11. Estão classificados mais três pilotos

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Ducati, 212 pontos; 2.º, Yamaha, 209; 3.º, KTM, 152; 4.º, Suzuki, 138; 5.º, Honda, 104; 6.º, Aprilia, 68

Moto2 – 1.º, Kalex, 275 pontos; 2.º, Boscoscuro, 109; 3.º, MV Agusta, 10; 4.º, NTS; 10

Moto3 – 1.º KTM, 235 pontos; 2.º, Honda, 204; 3.º, Gasgas, 167; 4.º, Husqvarna,111

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 276 pontos; 2.º, Ducati Lenovo Team, 239; 3.º, Pramac Racing, 200; 4.º, Red Bull KTM Factory Racing, 183; 5.º, Team Suzuki Ecstar, 178; 6.º, Repsol Honda Team, 107; 7.º, LCR Honda, 96; 8.º, Aprilia Racing Team Gresini, 71; 9.º, Petronas Yamaha SRT, 68; 10.º, Esponsorama Racing, 58; 11.º, Tech3 KTM Factory Racing, 54

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 393 pontos; 2.º, Sky Racing Team VR46, 201; 3.º, ELF Marc VDS Racing Team, 196; 4.º, Idemitsu Honda Team Asia, 115; 5.º, Aspar Team Moto2, 106; 6.º, Liqui Moly Intact GP, 105; 7.º, Federal Oil Gresini Moto2, 90; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 80; 9.º, Italtrans Racing Team, 60; 10.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 50; 11.º, Lightech Speed Up, 46; 12.º, American Racing, 42; 13.º, Flexbox HR40, 36; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 10; 15.º, NTS RW Racing GP, 10

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 291 pontos; 2.º, Santander Consumer Gasgas, 201; 3.º Petronas Sprinta Racing, 135; 4.º, Leopard Racing, 132; 5.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 123; 6.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 119; 7.º, Red Bull KTM Tech3, 113; 8.º, Rivacold Snipers Team, 93; 9.º, Avintia Esponsorama Moto3, 88; 10.º, CIP Green Power, 73; 11.º, Carexpert Pruestel GP, 73; 12.º, SIC58 Squadra Corse, 43; 13.º, Boe Owlride, 38; 14.º, Honda Team Ásia, 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *