A ameaça a Fórmula 1 continua em Zandvoort

“Casa roubada, trancas à porta”, diz o ditado e é isso que se passa na Fórmula 1, com depois do sucedido no passado domingo, em Spa-Francorchamps, ninguém querer que a história se repita.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O que se passou no passado domingo pode muito bem acontecer no próximo, quando o “circo” aterrar no traçado holandês de Zandvoort, onde a F1 regressa, depois de anos de ausência, como consequência do sucesso do ídolo local, Max Verstappen (Red Bull/Honda), uma vez que a distância entre os dois circuitos é reduzida, com a pista holandesa a poder ser, ainda, afectada pelo forte vento norte e pela areia vinda da praia existente ao seu lado.

As violentas críticas de pilotos, os mais interessados na sua segurança e na verdade desportiva, e das equipas levaram a que as entidades responsáveis admitam uma alteração urgente dos regulamentos para que situações como as vividas no domingo, em que para garantir receitas, os pilotos fizeram três voltas atrás do “Safety Car” para puderem ser atribuídos metade dos pontos e ser possível dizer que houve corrida e não havia dinheiro a devolver.

O único beneficiado do sucedido em Spa-Francorchamps foi Max Verstappen, que reduziu para três pontos o atraso em relação a Lewis Hamilton (Mercedes), o que pode permitir-lhe, em caso de vitória em “casa” regressar ao comando do campeonato, ainda que tivesse reconhecido que ninguém gosta de ganhar assim.

Esperemos que as condições atmosféricas ajudem e que as alterações às regras aconteçam antes do fim-de-semana para não termos de assistir à repetição do sucedido no circuito belga, o que representaria mais uma importante “facada” no prestígio da F1.

Classificações dos “Mundiais”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 202,5 pontos; 2.º, Max Verstappen, 199,5; 3.º, Lando Norris, 113; 4.º, Valtteri Bottas, 108; 5.º Sérgio Perez, 104; 6.º, Carlos Sainz, 83,5; 7.º, Charles Leclerc, 80; 8.º, Daniel Ricciardo, 56; 9.º, Pierre Gasly, 54; 10.º, Esteban Ocon, 42; 11.º, Fernando Alonso, 38; 12.º, Sebastian Vettel, 35; 13.º, Yuki Tsunoda, 18; 14.º, Lance Stroll, 18; 15.º, George Russell, 13; 16.º, Nicholas Latifi, 7; 17.º, Kimi Raikkonen, 2; 18.º, Antonio Giovinazzi, 1;

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 311 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 304; 3.º, McLaren F1 Team, 169; 4.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 165; 5.º, Alpine Renault, 80; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 72; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 53; 8.º, Williams Mercedes, 20; 9.º, Alfa Romeo Racing Ferrari, 3.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *