Max Verstappen é o alvo a abater…

O mundial de Fórmula 1 regressa este fim de semana ao circuito de Jidá, na Arábia Saudita, para um novo desafio, a segunda de 23 corridas em agenda para a presente temporada. Ferrari e Mercedes querem discutir a vitória com a Red Bull…

PERO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Dominador da corrida de abertura, realizada há 15 dias no Bahrein, o neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) parte para a segunda jornada como o alvo a abater. Resta agora saber quem o conseguirá fazer, face ao domínio exercido pela Red Bull, como o demonstrou o segundo lugar do mexicano Sergio Perez (Red Bull) que, este ano, parece estar a rodar mais perto do seu companheiro de equipa.

Autor de uma corrida notável, que o levou ao derradeiro lugar do pódio e a ser o melhor dos outros, o espanhol Fernando Alonso (Aston Martin/Mercedes), que dominou duas das três sessões de treinos livres no Bahrein, vai ter de confirmar as boas indicações deixadas na corrida inaugural e é, à partida, o mais sério opositor dos homens da Red Bull.

Por outro lado, o sexto lugar do canadiano Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes), apesar de lesionado num pulso, é um bom indicativo da qualidade do AMR23, o que deve permitir à equipa entrar na luta por um lugar no pódio final dos construtores, com a Ferrari e a Mercedes.

Se o quarto lugar do espanhol Carlos Sainz (Ferrari) “salvou a honra” do construtor de Maranello, a falta de fiabilidade comprometeu o resultado do monegasco Charles Leclerc (Ferrari). Resta comprovar que as promessas de Frédéric Vasseur, o novo homem forte da marca italiana, se confirmam, depois de ter assegurado que esses problemas iriam ser resolvidos para a corrida seguinte.

A Mercedes parece ter, desde já, atirado “a toalha ao chão”, com o inglês George Russel (Mercedes) a assegurar que a superioridade da Red Bull é tão grande que vai vencer todas as corridas e o seu compatriota Lewis Hamilton (Mercedes) a descartar a possibilidade de alcançar o oitavo titulo mundial.

Resta saber se durante os 15 dias que medeiam entre as duas corridas, os engenheiros da equipa de Brackley conseguiram encontrar maneira de tornar o W14 mais competitivos para satisfação dos seus pilotos.

Ao ficar em branco no Bahrein, a McLaren tem, na Arábia Saudita, de apagar a má imagem, uma vez que se esperava bastante mais da marca de Woking, que o ano passado esteve muitas vezes, a seguir às três equipas que dominaram a temporada.

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º Max Vderstappen, 25 pontos; 2.º Sergio Perez, 18; 3.º Fernando Alonso, 15; 4.º Carlos Sainz, 12; 5.º Lewis Hamilton, 10; 6.º Lance Stroll, 8; 7.º George Russel, 6; 8.º Valtteri Bottas, 4; 9.º Pierre Gasly, 2; 10.º Alexander Albon, 1.

EQUIPAS – 1.º Oracle Red Bull Racing, 43 pontos; 2.º Aston Martin Aramco Cognizant F1 Team, 23; 3.º Mercedes AMG-Petronas F1 Team, 16; 4.º Scuderia Ferrari, 12; 5.º Alfa Romeo F1 Team Stake, 4; 6.º BWT Alpine F1 Team, 2; 7.º Williams Racing, 1.

Partilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *