WRC

Kalle Rovanpera saltou para o comando

Em Toyota GR Yaris Rally1, o campeão mundial em título concluiu a primeira jornada com o tempo de 1h12m22,12s, deixando o segundo classificado, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) a três segundos, com o finlandês Esapekka Lappi, em viatura idêntica, em terceiro, a 12,2 segundos.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Se a manhã foi do estónio Ott Tanak (Ford Puma Rally1) mais rápido nas três especiais da manhã, a tarde foi do finlandês Kalle Rovanpera (Toyota GR Yaris Rally1), mais veloz nas duas primeiras especiais, o que lhe permitiu chegar ao comando, desalojando dessa posição o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1), que terminou o dia a 2,6 segundos do campeão do mundo.

O piloto da Toyota Gazoo Racing, que lidera o Campeonato do Mundo com 140 pontos, não mais cedeu o primeiro lugar: «Não foi um mau dia, de todo», comentou o piloto finlandês, no final da última especial do dia.

Thierry Neuville também se mostrava «satisfeito», sobretudo por ter mostrado “ritmo” para lutar pelos lugares cimeiros: «Para este sábado devemos ter uma boa posição de partida para os troços e espero boas batalhas com os outros adversários», sublinhou o belga, quinto classificado do Mundial, com 93 pontos.

Contudo, a luta deste sábado promete ser emotiva, uma vez que os quatro primeiros estão separados por menos de 15”, o que numa prova tão rápida como esta pode provocar mudanças a qualquer, por o menor erro acarretar perda de tempo, que pode ser fatal.

De lamentar que Ott Tanak, que, sem a penalização, estaria na frente, não esteja na luta pelo triunfo, mas recuperou de último até ao 11.º lugar e, este sábado, depressa vai chegar aos lugares pontuáveis.

Sem esses cinco minutos extra, seria o líder da prova, com oito segundos de vantagem: «No início do dia, a minha disposição não era a melhor, mas estou a habituar-me», disse o piloto estónio da M-Sport Ford.

No que diz respeito aos RC2, o sueco Oliver Solberg (Skoda Fabia RS Rally2), que terminou a manhã no comando, foi forçado a desistir, logo na primeira prova de classificação da tarde, com a suspensão danificada, o que permitiu a Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia RS Rally2) terminar o dia na frente.

O piloto norueguês detém 6,7 segundos de avanço sobre o inglês Gus Greensmith (Skoda Fabia Rally2) e 17,6” sobre o finlandês Sami Pajari (Skoda Fabia RS Rally2) pelo que, tal como sucede em relação à vitória absoluta, nada está resolvido e tudo pode mudar de um momento para o outro.

Para este sábado, os concorrentes percorrem duas vezes as classificativas de Mäeküla (10,27 km), Otepäa (11,15 km), Elva (11,73 km) e Kanepi (16,48 km), com o dia a acabar com a segunda passagem pela Super Especial de Tartu, que, ontem, abriu o rali.

Classificação, após oito especiais – 1.º, Kalle Rovanpera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1), 1.12’22,2”; 2.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1), a 3,0”; 3.º, Esapekka Lappi/Janne Ferm (Hyundai i20 N Rally1), a 12,2”; 4.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota GR Yaris Rally1), a 14,1”; 5.º, Teemu Suninen/Mikko Markkula (Hyundai i20 N Rally1), a 33,8”; 6.º, Pierre-Louis Loubet/Nicolas Gilsoul (Ford Puma Rally1), a 38,8”; 7.º, Takamoto Katsuta/Aaron Johnston (Toyota GR Yaris Rally1), a 1’03,6”; 8.º,.º, Andreas Mikkelsen/Torstein Eriksen (Skoda Fabia RS Rally2), a 4’07,4” (1.º RC2); 9.º Gus Greensmith/Jonas Andersson (Skoda Fabia RS Rally2), a 4’14,1”; 10.º, Sami Pajari/Enni Mälkönen (Skoda Fabia RS Rally2), a 4’25,0”.

Partilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *