24 Horas TT de Fronteira em polvorosa

A largada para a grande maratona de resistência das 24 Horas TT Vila de Fronteira está agendada para as 14h00, com a germânica X-Raid a partir da “pole position”.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: PAULO MARIA / ACP

A três horas do início da grande maratona de todo-o-terreno, cabe à equipa alemã X-Raid partir na frente do forte contingente para as 24 Horas TT Vila de Fronteira. Depois de fazer o segundo melhor tempo nos treinos livres, a formação de Michele Cinotto, Michele De Nora, Carlo Cinotto, Pietro Cinotto, Maurizio Dominella assumiu as rédeas do pelotão da prova do Automóvel Club de Portugal (ACP), fruto da volta mais rápida alcançada e que se situou em 9m35,961s.

A 8,264 segundos dos pilotos do Mini JCW ficaram Alexandre Andrade, Cédric Duplé, Yann Morize e Alexandre Deaujon, segundos classificados. A equipa do A.C. Nissan Proto registou o melhor tempo ao cronómetro, mas acabou por perder um lugar na classificação geral devido a uma penalização de 10 segundos.

No terceiro posto, a 14,698 segundos, ficaram Pedro Dias da Silva, acompanhado no BMW Proto por Adam Bomba, Lukasz Zoll, Mikotaj Otto e Jacek Sobon. O quarto tempo foi conquistado por Ricardo Porém, que faz equipa com Nani Roma, estreante na prova, Laurent Polleti, Ronald Basso e Franck Cuisiner, num MMP Evo. O top cinco ficou fechado pelo Rivet Polos de Thomas Morize, Alexis Detienne, Stephane Duple e Loic de la Taste.

Já Gilles Billaut, Antoine Galland, Laurent Fouquet e Hugues Moilet, em Fouquet BV4, foram sextos, seguidos do Propulsion Springbox de

Andre Bastet, Richard Bastet e George da Cruz, e do Sadev Oryx de Pierre Marie Lauilhe, Francis Lauilhe, José Castan e Emmanuel Castan, sétimo e oitavo, respectivamente.

O nono tempo foi alcançando por Sebastien Vincendeau, Bertrand Vincendeau e Philippe Berreur, em Propulsion Addax, e Manuel Aires, Jean Guillaume e Sebastien Urrutia, ao volante de um Caze Nissan, selaram o top 10.

A primeira equipa 100 por cento portuguesa surge no 16.º lugar, composta por Pedro e Manuel Mello Breyner, Tomás Mello Breyner e Bernardo Simões, num Yamaha 1000R.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação